Em São Leopoldo, campanha de vacinação contra gripe começa em 17 de abril

Estimativa da Semsad é vacinar 67 mil pessoas dos grupos prioritários

A campanha nacional de vacinação contra a gripe em São Leopoldo, realizada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsad), vai ocorrer de 17 de abril a 26 de maio. A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde é imunizar 90% de cada grupo prioritário.

A novidade da campanha deste ano é que professores das redes públicas e privadas foram incluídos no público-alvo. Também tem prioridade para receber a vacina crianças de 6 meses até cinco anos, gestantes, puérperas até 45 dias após o parto, idosos com mais de 60 anos, população indígena, pessoas com doenças crônicas (com receita médica), população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional e adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas.

O atendimento à população ocorrerá de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e 13h às 16h30. As doses estarão disponíveis nas salas de vacina da rede municipal. Em 13 de maio, ocorre o Dia D de Mobilização Nacional, com atendimento ao público-alvo da campanha em todas as unidades de saúde, das 8h às 17h.

De 10 a 13 de abril a vacinação estará disponível apenas para profissionais da área da saúde. Segundo estimativa da Secretaria Municipal de Saúde, a meta é imunizar 67.791 pessoas do grupo prioritário.

SERVIÇO

Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza
De 17/4 a 26/5
Horário: segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e 13h às 16h30.
Dia D: 13/05, das 8h às 17h

Locais de Vacinação:
CS Campina
CS Feitoria
UBS Trensurb
UBS Cohab Duque
UBS Santo André
UBS Cohab Feitoria
UBS Brás
UBS Santos Dumont
UBS Parque Mauá
UBS Paim
UBS Rio Branco
UBS Pinheiro
UBS Materno Infantil

UBS Padre Orestes
UBS Campestre
UBS Scharlau
UBS São Cristóvão
UBS Vicentina

ATENÇÃO!
Vacina é contraindicada para pessoas com alergia ao ovo ou a qualquer outro componente da fórmula e para aqueles que apresentaram reação anafilática em dose anterior. Em caso de doenças agudas febris moderadas ou graves, é recomendado adiar a vacinação até a resolução do quadro.