Startup brasileira exporta tecnologia de simulação 3D para universidades dos Estados Unidos e México

A plataforma multidisciplinar 3D para aulas de anatomia, desenvolvida pela startup brasileira Csanmek, especializada em sistemas e soluções para o mercado educacional, ganhou mercados internacionais no primeiro trimestre deste ano.

Utilizado em 20 cursos de medicina no Brasil, o simulador 3D da Csanmek, que funciona como uma mesa que exibe modelos tridimensionais altamente detalhados e anatomicamente corretos de todos os sistemas do corpo humano, foi adquirido recentemente por universidades do México e já possui pedidos de instituições dos Estados Unidos.

A tecnologia nacional já rendeu cerca de R$ 2 milhões em negócios no exterior para a startup brasileira, que está no mercado há apenas dois anos. A rápida internacionalização da Csanmek se deu, sobretudo, pelo fato da tecnologia substituir o uso de cadáveres em aulas de anatomia, à medida que segue a tendência mundial de trocar corpos humanos por plataformas digitais de dissecação virtual em cursos de medicina e veterinária

O simulador 3D da Csanmek, que pode custar entre R$ 200 mil e R$ 400 mil, possui ainda uma ferramenta de integração entre hospitais e salas de aula e oferece aos alunos a possibilidade de estudar casos clínicos e exames reais de pacientes, pois permite que os professores convertam tomografias e ressonâncias magnéticas em 3D, com acesso total e irrestrito a anatomia real.

Também utiliza algumas linhas de atlas anatômicos e fisiológicos, com mais de 5 mil estruturas anatômicas identificas, incluindo todos os órgãos e sistemas do corpo masculino e feminino, e pode ser usada em cursos de medicina, veterinária e demais áreas da saúde.

Entre as instituições brasileiras que possuem a tecnologia estão a Universidade de de São Caetano do Sul (USCS), a São Leopoldo Mandic, uma das principais faculdades de medicina do Brasil, a Faculdade Guanambi, na Bahia, e a Faculdade Claretiano, entre outras.

Segundo o fundador da Csanmek, Claudio Santana, a solução foi desenvolvida por uma equipe amplamente qualificada, com décadas de experiência em diagnósticos e imagens médicas. “Apesar de ser um equipamento para educação, a plataforma 3D também é utilizada por médicos e profissionais da saúde no dia a dia, para melhorar o aprendizado e compreensão das estruturas anatômicas reais e modeladas”, comenta Santana.