Saiba como administrar seu dinheiro quando for fazer intercâmbio na Austrália

O “país dos cangurus” limita a quantia de dinheiro a ser levada pelos estudantes intercambistas, mas antes avalia se a pessoa tem condições financeiras de se manter sozinha. Remessas ao Brasil incluem taxas: o ideal é pesquisar antes.

Depois de firmada a escolha de estudar na Austrália para fazer intercâmbio, os interessados precisam se atentar a algumas questões de ordem prática, principalmente quando se trata da quantia de dinheiro a ser levada na bagagem para os gastos do dia a dia. Também devem avaliar como será feita a conversão da moeda e como fazer essa transação da melhor maneira possível, reduzindo ao máximo os custos extras, com taxas. Outro dilema é saber quanto dinheiro levar, principalmente se a viagem durar mais do que três meses.

Na Austrália, um dos dez destinos de intercâmbio mais procurados pelos brasileiros, existem regras específicas sobre o transporte de dinheiro, valendo tanto para quantias que entram no país, como para aquelas que serão enviadas do Brasil ao exterior. O valor máximo que quem vai estudar na Austrália está autorizado a levar ou enviar ao país é de A$ 10.000 (dólares australianos) sem ser questionado sobre a sua procedência. Para se ter uma ideia, 1A$ corresponde hoje a cerca de R$ 2,37.

Para esclarecer outras questões sobre a viagem, MaCson Queiroz JP, diretor da M.Quality, a empresa brasileira mais experiente em intercâmbio, imigração e negócios na Austrália, responde a algumas das principais dúvidas dos participantes de programas de intercâmbio:

Primeiro Passo – É preciso comprovar a renda para conseguir o visto de estudante para a Austrália? A política de entrada de estrangeiros na Austrália é uma das mais organizadas do mundo. Embora seja um dos poucos lugares que permitam trabalhar durante o período de estudos, antes de ingressar no país é necessário comprovar que existe uma renda suficiente para que o estudante consiga pagar pelos gastos com educação, alimentação, seguro de saúde e moradia. Esses valores estipulados pelo governo australiano variam de acordo com o tempo de permanência no país.

Na bagagem – Como é possível levar dinheiro para a Austrália? Ao fazer intercâmbio ou morar na Austrália, além do dinheiro vivo (método não tão recomendável por motivos de segurança), é possível usar traveler’s check, notas promissórias, letras de câmbio, vale postal internacional, contas em banco, cartões pré-pagos, aplicativos de transferência, entre outras formas. Pesquisando, é possível encontrar as menores taxas oferecidas. Na hora de negociar, a instituição financeira deve informar os procedimentos necessários, como documentos exigidos, além do Valor Efetivo Total (VET), que considera a taxa de câmbio, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e as tarifas eventualmente cobradas na operação.

Valores – Qual quantia devo levar para a minha viagem? Antes de tudo, deve-se levar em consideração o tempo da viagem. Depois, listar o que está incluso no programa de estudo na Austrália, como acomodação, alimentação, material didático. O segundo passo é pesquisar, perguntar para quem já conhece o país, quais os valores de uma refeição, tarifas de transporte e até a média dos salários pagos no país. A ideia é ter uma noção do custo de vida de morar na Austrália para fazer um criterioso planejamento financeiro e evitar surpresas no decorrer da empreitada.

Melhor forma de pagar – Posso optar por diferentes opções para ter dinheiro lá? É possível levar uma parte em dinheiro vivo, porém há de se atentar para todo o cuidado necessário neste transporte. Usar um cartão de crédito internacional pode ser uma boa opção. Os cartões pré-pagos de viagem são opções interessantes. Também é possível abrir uma conta em um banco australiano mesmo estando no Brasil. Como lembrete, saber quanto poderá gastar por dia/ semana/ mês, determinando isto previamente, é ideal para que o intercambista tenha consciência de quanto poderá gastar em sua estada no país.

Sobre a M.Quality — A M.Quality é uma empresa de Assessoria em Imigração, Intercâmbio e Negócios especializada em auxiliar com o visto e na ida legal de brasileiros para a Austrália. Em 2017, a agência completa 16 anos no mercado, sendo a única agência brasileira de intercâmbio e imigração que possui licença validada pelo governo australiano com tal experiência. A M.Quality nasceu em 2001 por meio do empreendedorismo de MaCson Queiroz JP, engenheiro eletrônico pela Escola de Engenharia Mauá (SP), ex-instrutor do SENAI-SP e consultor imigratório com 16 anos de experiência no ramo. A empresa foi fundada na Austrália e mantém a sede no país e um escritório na cidade de São Paulo. Para mais informações, acesse: http://www.mquality.com.br/ e http://mqualitynews.blogspot.com.br/.