Brasileiros gastaram R$ 26 bilhões a mais em empréstimos caros

Os brasileiros encerraram o mês de março com um gasto anualizado R$ 26 bilhões maior em empréstimos caros que o mesmo período do ano passado, segundo levantamento da Creditas, plataforma digital de empréstimos. As despesas anualizadas para as modalidades de cheque especial, rotativo e parcelado do cartão de crédito e empréstimo pessoal saltaram de R$ 401 bilhões para R$ 427 bilhões em março, crescimento de 6,5% em um ano. Juntas, essas modalidades representam juros médios de 242% ao ano.

“Os números mostram que apesar do volume total de crédito nessas modalidades encolher 3,5% em um ano, produtos que têm como característica juros altos e curto prazo corroeram mais intensamente o orçamento das famílias no período, com a aceleração das taxas pressionando o custo da dívida”, explica Sergio Furio, fundador e CEO da Creditas.

De acordo com dados divulgados pelo Banco Central nesta quarta-feira (26), de um total de R$ 810 bilhões em crédito com recursos livres para pessoa física, R$ 180 bilhões estão concentrados em operações dessas modalidades. “O brasileiro está ficando mais consciente na hora de tomar crédito, mas segue com mais de 1/3 do total das dívidas expostas a esses produtos. Embora a Selic esteja caindo, os preços desses produtos estão ficando mais caros”, diz Furio.

No mês passado, a taxa de juros do cheque especial subiu para 328% ao ano, alta de 27,2% em 12 meses. Os juros do rotativo do cartão de crédito avançaram para 490% ao ano, mesmo às vésperas da implantação da mudança na regra do rotativo, representando uma alta de 7% em um ano. Já o parcelado, encareceu 12,6%, passando para 158% ao ano. O empréstimo pessoal não consignado, por sua vez, encerrou março em 135% ao ano, acumulando alta de 8,8% em 12 meses. Criada em 2012 com a missão de mudar a cara dos juros no Brasil, a Creditas (ex-BankFacil) foca no empréstimo com garantia como alternativa para dar acesso a taxas mais justas à população. Por meio da plataforma, que funciona como um marketplace para esse tipo de crédito no País, é possível acessar taxas a partir de 1,15% ao mês (14,71% ao ano) em empréstimos com garantia de imóvel, com tíquetes a partir de R$ 30 mil até o limite de 50% do valor do imóvel e prazos de até 20 anos. Já para empréstimos com veículo em garantia, as taxas começam em 1,89% ao mês (25,19% ao ano) com o prazo de até cinco anos. Os empréstimos vão de R$ 5 mil até 80% do valor do carro pela tabela FIPE.