O que muda na prova de redação do Enem em 2017

Com um peso representativo na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a redação e seus possíveis temas tiram o sono de muitos candidatos a uma vaga em faculdades de todo o Brasil que selecionam estudantes por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Não basta estar por dentro dos principais temas de atualidades que podem ser requisitados nesta avaliação, é preciso também conhecer o padrão e saber elaborar um bom texto dissertativo-argumentativo para alcançar a nota máxima, a famosa redação nota mil.
Neste ano, porém, o Ministério da Educação (MEC) anunciou algumas mudanças significativas no Enem. Com formato inédito, as provas de Linguagens e suas Tecnologias e Humanidades e suas Tecnologias acontecerão no mesmo dia em que será aplicada a avaliação de redação.
Neste sentido, a coordenadora de Redação do Curso Poliedro, Fabiula Neubern, aponta que esse modelo dá abertura para a possibilidade de uma prova temática. Desta forma, é possível que o tema da redação esteja contido em exercícios das provas aplicadas na mesma data.
Além deste ponto, segundo ela, aparentemente nada muda nesta prova. A exigência continua a ser de um texto dissertativo-argumentativo, a partir de um tema indicado no enunciado. Confira as dicas:
Atenção na construção do tema
É necessário ter zelo no desenvolvimento do tema solicitado na prova ao longo do texto. “Em 2016, o Enem pediu caminhos, seja para o combate à intolerância religiosa, no caso da primeira aplicação, seja para o combate ao racismo, na segunda prova. A palavra combate, desta forma, foi muito importante para o candidato, representando o recorte e o foco a ser dado no texto”, indica.
Utilize seu repertório cultural
Segundo Fabiula, é importante que o candidato tenha um bom repertório cultural para indicar no texto um filósofo ou teórico que fundamentem a análise e o ponto de vista defendido. Essa é uma característica das redações que alcançam notas altas. “O mesmo vale para a ilustração. É possível iniciar uma redação trazendo um personagem da literatura ou mesmo abordando um livro, que depois se desdobra ao longo do texto, corroborando na análise que está sendo feita”, aponta.
Siga os exemplos
De acordo com a especialista, uma boa maneira de estudar para a redação do Enem, é ler as redações nota mil que foram recentemente publicadas na internet. “Use essas redações como um modelo, como um paradigma. Observe nelas o que foi incorporado e como foi feito para que consiga desenvolver a sua própria dissertação com bons elementos”, orienta.
Aprenda com erros e acertos
No site do Inep, o candidato encontra as competências que serão analisadas nesta prova, além do espelho da redação feita em 2016. Desta forma, o vestibulando pode verificar quais são os principais pontos na sua redação que precisam de melhorias e aperfeiçoamentos para alcançar uma boa nota e, por que não, a redação nota mil.