Safra de uva alcança marca histórica de 750 milhões de quilos no RS

Direção do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) apresentou o balanço ao governador José Ivo Sartori – Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

O Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) apresentou, nesta quarta-feira (31), no Palácio Piratini, os dados da safra histórica de uva em 2017 superando a expectativa estimada entre 600 e 700 milhões de quilos. Os números correspondem a aumento de 150% em relação a 2016, quando houve quebra de 57% em comparação com o ano anterior.

O governador José Ivo Sartori comemorou o resultado de “um setor que contribui de forma considerável para o desenvolvimento estadual” com tecnologias e qualidade de produção. “São números relevantes, que estimulam nosso trabalho para que o RS seja moderno, sustentável, parceiro e eficiente”, afirmou. “A safra de uvas colhidas e processadas para elaboração de sucos, vinhos e outros derivados caracteriza a maior da história vitivinícola do Estado”, acrescentou o secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo.

A divulgação do balanço ocorreu em ocasião da apresentação da agenda do Dia do Vinho. A lei que instituiu a data no primeiro domingo de junho de cada ano foi promulgada em 12 de dezembro de 2003. “Mais do que um evento, é uma grande programação que integra municípios, empreendimentos de gastronomia, hospedagem, turismo e vinícolas para apresentar as melhores atrações enoturísticas do Rio Grande do Sul”, explicou o presidente do Ibravin, Dirceu Scottá.

Produção vitivinícola

O Rio Grande do Sul é responsável por cerca 90% da produção de uvas destinadas ao processamento de vinhos, espumantes e sucos e também por 90% da elaboração de produtos vinícolas no Brasil. De acordo com o Cadastro Vinícola (parceria entre Ibravin, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Seapi-RS), o Estado conta com 675 vinícolas formalizadas.

Segundo Cadastro Vitícola (mantido pelo Ibravin e Embrapa Uva e Vinho), os gaúchos cultivam 138 variedades de uva, entre viníferas (destinadas à produção de vinhos finos e espumantes) e uvas americanas e híbridas (reservadas à elaboração de vinhos de mesa e sucos).

Entre as principais castas plantadas estão: Isabel, Bordô, Cabernet Sauvignon e Franc, Merlot, Pinot Noir, Tannat, Moscato Branco, Riesling Itálico, Trebbiano e Chardonnay. As principais regiões produtoras são: a Serra, a Serra do Sudeste, os Campos de Cima e a Campanha.