São Leopoldo constitui grupo de trabalho para pessoa com deficiência

Com uma participação significativa, o encontro reuniu representantes de entidades como APAE, Pandorga, Aldef, os secretários municipais Sandro Lima (Serviços Públicos), Rodrigo Castilhos (Desenvolvimento Social), representantes dos serviços das secretarias de Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos e pessoas da comunidade – Foto: Charles Dias

A Prefeitura de São Leopoldo, por intermédio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos (SMDH), criou o Grupo de Trabalho para inclusão da Pessoa com Deficiência (PCDs). De acordo com o secretário de Direitos Humanos, Hélio Teixeira, o objetivo da administração municipal é retomar o debate a respeito das políticas públicas voltadas às PCDs com a sociedade civil organizada e não organizada. A primeira reunião do GT foi realizada na quarta-feira, 31 de maio, na Escola de Gestão Pública, no Centro Administrativo.

O prefeito Ary Vanazzi abriu os trabalhos com o grupo e lembrou do debate profundo e histórico construído em sua gestão anterior. “Temos um olhar estratégico de compromisso sobre este tema. O que vimos de retrocesso nos últimos anos na questão de direitos dos negros, das mulheres, das pessoas com deficiência, dos LGBTs é grave do ponto de vista político e de articulação”, afirmou. Para Vanazzi, é fundamental restabelecer o diálogo. “Precisamos reconstituir esta história, pensar estratégias, promover um debate profundo que se alastre na sociedade, para garantir direitos, construir políticas de estado e não do governo atual”, disse.

Foi constituída uma comissão que encaminhará as demandas surgidas. Neste primeiro momento, segundo Teixeira, as questões levantadas envolvem as áreas de educação e transporte.

O GT realizará um encontro mensal, na última quarta-feira de cada mês, na Escola de Gestão Pública (av. Dom João Becker, 754- 2º andar).