Comitê gestor do Cluster de Tecnologias para a Saúde faz sua primeira reunião

O Cluster reúne empresas de grande porte ou startups de um determinado setor, para gerar economia pela inovação tecnológica – Foto: Divulgação Sdect

O comitê gestor do contrato firmado entre o Cluster de Tecnologias para a Saúde do Rio Grande do Sul e o Medical Valley, localizado em Erlangen, na Alemanha, se reuniu pela primeira vez na manhã dessa quarta-feira (14), na Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect). O encontro teve a participação do secretário-adjunto, Evandro Fontana.

Tendo como função gerenciar o plano de trabalho estabelecido entre as duas instituições, o comitê foi nomeado em maio. Estão representados no grupo a Sdect, o Badesul Desenvolvimento, a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RS), a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), a Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

O plano de trabalho do contrato, no valor de 100 mil euros, viabilizados por meio de um convênio entre o governo do Estado e a Capes, é dividido em quatro eixos: produção de um estudo consolidado das áreas de interesse comum entre o Cluster de Tecnologias para a Saúde-RS e o Medical Valley; realização de eventos de fomento à formação de parcerias entre empresas e universidades gaúchas e alemãs; viabilização de parcerias estratégicas, por parte do Medical Valley; e elaboração de modelagem para implantação de incubadoras para startups de saúde (medtechs). Os entregáveis de cada um dos eixos têm prazo de 24 meses, a partir da assinatura do protocolo de intenções, em outubro de 2016, para serem realizados.

Um dos eventos previstos no plano de trabalho é o Go Global, que ocorre de 19 a 22 de junho em Erlangen, na Alemanha. Três empresas gaúchas selecionadas pelo Medical Valley participarão do encontro: Helpbell, Portal Qualis e Victum. Na Europa, os representantes dos empreendimentos se reunirão com outras startups, micro e pequenas empresas da Alemanha, dos Estados Unidos e da China.

Também participam do Go Global a diretora de Fomento à Exportação da Sdect, Sandra Schafer, a diretora-presidente do Badesul, Susana Kakuta, e representantes da Unisinos, da UFCSPA e da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre. A UFCSPA e a Santa Casa estão dando os primeiros passos na criação de uma incubadora conjunta, concebida dentro do modelo preconizado pelos alemães, o que pode funcionar como projeto-piloto para outras parcerias futuras.

Na reunião do comitê, todas essas ações foram alinhadas entre os representantes das instituições participantes, uma vez que essas serão as pessoas responsáveis por garantir sua realização. Foi destacado ainda o fato de que esse pode ser um modelo operacional de desenvolvimento de novos setores de alto valor agregado no estado. “Esse é um projeto muito importante para o Rio Grande do Sul, por sua significativa abrangência”, avaliou o secretário-adjunto.