Anvisa proíbe venda e uso de lote de azeite de oliva Lisboa

Produto teve resultado insatisfatório em exames laboratoriais e pesquisas de matérias estranhas

Distribuição do alimento está suspensa em todo território nacional Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda do lote 26454-361 do azeite de oliva extra virgem da marca Lisboa.

O lote do azeite apresentou resultado insatisfatório nos exames laboratoriais de apresentação de características sensoriais, perfil de ácidos graxos poli-insaturados e pesquisas de matérias estranhas acima das faixas recomendadas, informa o laudo do Instituto Adolfo Lutz.

A distribuição e uso do alimento estão suspensos em todo o País, segundo a medida sanitária publicada nesta segunda-feira (12) no Diário Oficial da União (DOU).

 

Posicionamento Natural Alimentos

Desde fevereiro deste ano a Natural Alimentos não comercializa o azeite de oliva Extra Virgem, Virgem e tipo Único Lisboa.

Entretanto, em respeito aos trabalhos desenvlvidos por vocês e aos nossos consumidores, e mesmo não comercializando o produto citado há mais de quatro (4) meses, acreditamos ser importante informar que não fomos informados a cerca de avaliações e análises realizados e ou solicitadas pela Anvisa. Não sabemos dos resultados obtidos, quem recolheu, qual lote foi analisado e em qual condição a amostra foi recolhida. Ou seja, a Natural Alimentos não teve sequer direito e também condições de se defender.

A Natural Alimentos cumpre restritamente a nossa legislação em todos os aspectos em que atua. Somos uma empresa Brasileira de 12 anos, possuímos mais de 150 colaboradores (diretos e indiretos). O nosso time de profissionais incluindo engenheiros e técnicos em alimentos, administradores, gestores em saúde alimentar, especialistas em tecnologia e produção, trabalha com a missão de produzir produtos de alta qualidade e facilitar a vida do consumidor.

Administração Natural Alimentos

 

Produtos irregulares

A Vigilância Sanitária tomou ainda medidas relacionadas a outros produtos, em que foram identificados a atribuição de propriedades terapêuticas não autorizadas a alimentos e a comercialização de produtos naturais não registrados:

Fonte: Anvisa