Filtro solar é indispensável no inverno

Nos meses mais frios, o sol surge tímido entre as nuvens, o calor diminui bastante, assim como a preocupação com a proteção da pele. Apesar de não deixar a cútis queimada, a incidência de raios solares continua forte durante o inverno. Mesmo com a diminuição do UVA/UVB, a radiação continua atravessando as nuvens e atingindo a pele, causando o envelhecimento precoce, a perda de elasticidade, manchas e rugas.

Além disso, as lâmpadas fluorescentes emitem uma luminosidade que também contém radiação UVA e UVB. A intensidade dos raios, no entanto, é menor do que quando a exposição acontece com luz natural, mas também causa danos à pele. Ou seja, dos computadores, celulares, escritórios e até de casa também podem ser prejudiciais, como explica a dermatologista dra. Ana Coutinho:

“A radiação dos celulares é uma radiação considerada baixa, não-ionizante, mas que mesmo assim pode causar danos. Atualmente muito tem se discutido a respeito dessas novas fontes de radiação (televisão, celular, tabletes e computadores, por exemplo), mas ainda não há um consenso sobre a totalidade dos efeitos de toda essa tecnologia no organismo humano”, conta a dermatologista.

Em 2011, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um relatório, que envolveu cientistas de 14 países, decidindo dar importância à pesquisa dos efeitos dessa radiação que está em constante contato com o corpo humano.

“O que boa parte dessas pesquisas está detectando é a capacidade dessa radiação causar estresse oxidativo, que é a produção excessiva de radicais livres em virtude da exposição contínua a essa radiação. O nosso organismo possui uma capacidade de eliminar os radicais livres com os quais entra em contato, evitando que estes, provoquem danos as nossas células, mas no estresse oxidativo, a produção de radicais livres é tão grande que o organismo fica incapaz de eliminá-los e isso pode levar aos danos celulares e doenças”, revelou dra. Ana.

Ainda de acordo com as orientações da dra. Ana Coutinho, dispensar o filtro solar não está em cogitação em nenhum período do ano. Rosto, mãos, pescoço e braços precisam ser protegidos diariamente, mesmo com os dias nublados. O produto deve ser reaplicado a cada quatro horas para que a pele continue protegida. Para preservar a pele sem tapar os poros ou deixar aquele aspecto “melecado” durante o dia listamos as seguintes opções da Avène e Darrow: