Interfaces vai discutir machismo, homofobia e heterossexismo

Buscando a desnaturalização de práticas de violência de gênero e sexualidade nas práticas da Educação Física, o programa Interfaces vai discutir machismo, homofobia e heterossexismo nas práticas esportivas escolares. A Secretaria de Educação de São Leopoldo promoverá a palestra na formação para os professores de Educação Física e Supervisores das Escolas Municipais, no dia 12 de julho, às 14h, na Escola de Gestão Pública – 2º andar do Centro Administrativo.

 

É a primeira vez que o tema é debatido em uma formação de Educação Física. De acordo com o supervisor da assessoria pedagógica da Smed, Ederson Santos, os esportes colocam a masculinidade heterossexual como referência. “Os esportes acabam exigindo dos garotos uma boa performatividade de gênero para que eles sejam “bem avaliados” enquanto masculinos”, esclarece Ederson, explicando que a prática pode causar impactos na produção das identidades infantis e juvenis.

 

O palestrante será Gustavo Andrada Bandeira, pesquisador e teórico de referência nos assuntos que debatem sobre Machismo, Homofobia, Sexismo, Estudos de Gênero e Sexualidade da região do Vale do Sinos. O professor é pedagogo, especialista em Jornalismo Esportivo, Mestre em Educação e doutorando com estudos envolvendo a prática esportiva escolar.

 

Interfaces

O InterFaces é o programa de formação continuada da Secretaria Municipal de Educação (Smed) que relaciona várias temáticas e desafios pela Educação Básica no município. A proposta do programa é construir uma educação com a colaboração de diferentes áreas a partir de parcerias com instituições de ensino técnico, universidades, secretarias municipais, ONGs, sindicatos e entidades. O InterFaces está dividido em três eixos: Gestão Democrática, Educação em Direitos Humanos e Qualidade e Tecnologia.