Ospa recebe maestro italiano e violoncelista búlgaro

Romolo Gessi conduz a orquestra pela primeira vez no dia 4 de julho, terça-feira, em concerto no Theatro São Pedro. Stanimir Todorov é o solista da noite. No programa, obras de Haydn, Mendelssohn e a estreia mundial de peça de Vinicius Amaro, vencedor do mais recente Concurso Jovens Compositores da Ospa

Romolo Gessi

Dois nomes internacionais visitam a Capital gaúcha em julho a convite da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa): o maestro Romolo Gessi, diretor musical da Orquestra de Câmara de Friuli Venezia Giulia (Itália), e o violoncelista búlgaro Stanimir Todorov. Eles participam do quinto concerto da Série Theatro São Pedro 2017 da Ospa. No dia 4, terça-feira, às 20h30, obras de Joseph Haydn e Felix Mendelssohn, além de peça inédita de Vinicius Amaro, vencedor do Concurso Jovens Compositores 2016 da orquestra, serão interpretadas pelos músicos sob a batuta do regente italiano. Ingressos à venda na bilheteria do Theatro São Pedro.

Stanimir Todorov

A noite inicia com a estreia mundial de “Ritual Ifá”, peça composta por Vinicius especialmente para a Ospa, através do concurso de compositores promovido pela orquestra. Com a obra, ele obteve a primeira colocação no certame. Natural de Salvador, Vinicius se inspirou em “Ifá” – um oráculo africano, ou um sistema de adivinhação pela interpretação da manipulação de búzios ou frutos de determinadas árvores –, para compor.

O “Concerto para violoncelo em Dó maior” de Haydn (1732-1809) dá sequência à apresentação. Para a execução, a Ospa chama ao palco Todorov, solista vencedor de prêmios internacionais como o Rostropovich de Paris. O maestro Romolo considera este concerto como uma obra-prima do repertório clássico vienense.

Por fim, a Ospa revisita a “Sinfonia nº 3” de Mendelssohn (1809-1847). Também conhecida como “Escocesa”, a sinfonia foi inspirada na experiência de um passeio a pé pela Escócia, na primeira visita do compositor à Grã-Bretanha, em 1829. Em seus escritos, Haydn menciona a visão de uma capela em ruínas como incentivo para a composição. A obra só foi finalizada em 1842.

Romolo, além de dirigir orquestras italianas, é professor de regência no Conservatório Giuseppe Veri em Milão e leciona também na Academia Europeia de Regência. Coordena os departamentos de Regência Orquestral e de Música de Câmara no Conservatório Tartini de Trieste, sua cidade natal.

Ingressos: R$ 20 (galeria), R$ 30 (camarote lateral), R$ 40 (camarote central) e R$ 50 (plateia), com desconto de 50% para seniores, estudantes e titulares do cartão Clube do Assinante ZH. Podem ser adquiridos na bilheteria do teatro, de segunda a sexta-feira, das 13h às 21h (quando não há espetáculos noturnos, das 13h às 18h30); nos sábados, das 15h às 21h, e domingos, das 15h às 18h.

Romolo Gessi (Itália | regente)
Italiano, Gessi é diretor musical da Orquestra de Câmara de Friuli Venezia Giulia, diretor artístico do Festival Villa Codelli em Mossa e principal maestro convidado da Orquestra Cantelli, da Filarmônica Vêneta e da Orquestra Pró Música de Salzburgo. Estudou violino na Itália e regência na Rússia, na Áustria e em seu país natal. É professor de regência no Conservatório Giuseppe Veri em Milão. Já lecionou no Centro Lírico Internacional de Adria e no Teatro Lírico Experimental de Spoleto. Também leciona na Academia Europeia de Regência. Coordena os departamentos de Regência Orquestral e de Música de Câmara no Conservatório Tartini de Trieste.

Stanimir Todorov (Bulgária| violoncelo)
O violoncelista búlgaro graduou-se na Academia de Música de Sofia sob a orientação de Zdravko Jordanov com a mais alta distinção. Frequentou a conceituada Academia de Música Internacional Menuhin na Suíça, o que o levou a deixar seu país para estudar com personalidades como Radu Aldulescu, Yehudi Menuhin, Alberto Lysy e Lory Wallfisch. Em 1994, venceu o Concurso Internacional Rostropovich em Paris, e recebeu o prêmio de melhor interpretação de música moderna. Além de ter trabalhado na Orquestra Suíça Romanda, Stanimir foi solista convidado de orquestras como a da Rádio Francesa, a Sinfônica de Plovdiv e a Sinfônica Nacional Dinamarquesa.

Mais informações pelo site www.ospa.org.br ou pelo telefone (51) 32227387.