“Um grito por direitos” mobiliza crianças e adolescentes no Museu do Trem

Perto do meio-dia, o prefeito Ary Vanazzi participou de uma roda de conversa, respondendo a questionamentos dos adolescentes sobre políticas públicas para a área Foto Charles Dias

Os 27 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) foram celebrados nesta quinta-feira, 13 de julho, no Museu do Trem. Centenas de crianças e adolescentes tomaram conta do espaço para expressar ideias e sentimentos. O evento, promovido pelo Proame Cedeca com apoio da Prefeitura, teve atrações teatrais e musicais, exposição de fotos, Cine Vagão, arte mural com varal, oficinas e apresentações culturais diversas, além do lançamento de uma cartilha sobre direitos humanos e participação, desenvolvida por adolescentes.

 

Perto do meio-dia, o prefeito Ary Vanazzi participou de uma roda de conversa, respondendo a questionamentos dos adolescentes sobre políticas públicas para a área. A estudante Andressa Schmitt, da Escola Estadual de Ensino Médio Vila Lobos, e moradora da região Nordeste, cobrou a construção de espaços públicos nos bairros. “As crianças não têm onde brincar, principalmente nos finais de semana. Os pais muitas vezes não possuem condições de vir para o Centro”, salientou.

 

Ao lado do secretário de Desenvolvimento Social, Rodrigo Castilhos, Vanazzi falou do difícil momento político e econômico que o Brasil atravessa, mas apontou alternativas. “A reforma trabalhista é uma tragédia que vai retirar direitos dessa geração que está aqui. Quem bom ver vocês debatendo temas atuais. O Governo Federal apenas tira direitos e corta gastos. Para resistir a isso, precisamos reconstruir nossas relações sociais”, destacou. O prefeito afirmou que a retomada do Projovem e a construção de praças, sugerida pela estudante, vão ser tiradas do papel. “O Projovem oportuniza o primeiro emprego a partir dos 16 anos. Fizemos isso com muito êxito entre 2005 e 2012, colocando 2 mil jovens nas empresas. No final do ano vamos lançar um projeto para a construção de 25 áreas de lazer, incluindo a região Nordeste. Mas para isso cada comunidade formará um comitê que auxiliará o poder público no cuidado com o espaço”.

 

À tarde, o prefeito Ary Vanazzi retornou ao local da comemoração para participar de uma nova Roda de Conversa. Vanazzi respondeu perguntas sobre educação, habitação e obras na cidade. De acordo com o prefeito, estes momentos são uma oportunidade para dialogar com o jovem e que o objetivo é fazer com que a sociedade olhe com mais atenção para a juventude. “É o momento de integração e de troca de experiências e deve ser feito mais vezes. Foi ótimo ouvir os adolescentes e suas vivências”, comentou o prefeito.

A Secretaria de Segurança e Defesa Comunitária (Sesdec) participou da atividade com a minipista de trânsito. A proposta tem o objetivo de ensinar os princípios básicos da boa convivência para motoristas, segundo a diretora de Políticas de Segurança Cidadã da Sesdec, Raquel Zimmermann. “Através desta inciativa específica conseguimos trabalhar valores como solidariedade, igualdade, direitos e deveres, e respeito aos outros, assim como a prevenção à violência”, destaca Raquel, acrescentando que cerca de 400 crianças participaram da atividade sob a coordenação do Guarda Civil Municipal Renato Wendorff.

 

Presente na atividade, o secretário da SESDEC, Carlos Sant’Ana, salientou que a minipista é uma proposta para aproximar o guarda civil dos jovens. “Uma ação de Educação para o trânsito que trabalha o aspecto lúdico e noções sérias de trânsito, como o respeito às regras e ao pedestre. É uma prática de prevenção de médio a longo prazo, o que vai além da experiência prática”, colocou.

 

27 anos do ECA

O secretário municipal de Desenvolvimento Social, Rodrigo Castilhos, considera o ato uma afirmação pela vida e direitos humanos: “o ECA foi uma conquista muito importante, significando um grande avanço da nossa legislação no começo dos anos 90. Sua implementação, porém, ainda é uma luta de diversos setores da sociedade”, disse o secretário.

 

O ato sociocultural é uma realização do Proame Cedeca e da Prefeitura Municipal de São Leopoldo, com a parceria das Secretarias Municipais de Cultura e Turismo, Desenvolvimento Social, Segurança e Defesa Comunitária, Educação, Direitos Humanos; Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, Fórum Municipal de Adolescentes, Fórum dos Direitos da Criança e do Adolescente e Organizações da Sociedade Civil. O ato sociocultural conta com o apoio da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (Cese), KinderNotHilfe (KNH) e Fundação Luterana de Diaconia (FLD).

 

Saiba mais

O evento chama atenção para a urgência do cumprimento do que preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente, especialmente no que se refere à violência letal/extermínio, que se apresenta como uma das piores formas de desrespeito a seres humanos em condição peculiar de crescimento e desenvolvimento. O ato é um importante momento de reflexão e mobilização pelos direitos humanos de crianças e adolescentes e também espaço para marcar o exercício do protagonismo dos (as) adolescentes, que se manifesta especialmente na efetivação do direito à participação de adolescentes e jovens como ferramenta de conquista do direito à vida e de prevenção à violência letal/extermínio contra essa parcela da população.