Alunos da FEI desenvolvem órtese controlada por meio de sinais cerebrais

Além deste, outros 5 projetos utilizam tecnologia para melhorar o dia a dia do ser-humano

Alunos do Centro Universitário FEI produziram projetos de conclusão de curso, que trazem soluções e novas ideias para diversas áreas da sociedade utilizando Tecnologia. Um dos trabalhos de destaque é uma órtese de cotovelo portátil controlada por meio de sinais de eletroencefalografia desenvolvida por alunos do curso de Engenharia Elétrica.

Através de uma tiara composta de 14 eletrodos, os sinais cerebrais são captados e enviados via bluetooth para um mini-computador, acoplado a um power bank com autonomia de 20 horas. Através desse computador, um software chamado OpenVibe utiliza os dados como entrada de um sistema de inteligência artificial, que aprende os padrões cerebrais de “abrir” e “fechar”, gerando assim dois movimentos, o de estender e o de flexionar o braço do usuário

Já na área Aquática, os formandos desenvolveram o Eyexplorer, veículo subaquático controlado remotamente via cabo que é capaz de mergulhar até 50 metros e filmar em tempo real. Com interface de fácil operação, a tecnologia pode ser utilizada em estudos sobre a biologia marinha, inspeção de embarcações, reservatórios e canais, e até mesmo por entusiastas na filmagem de esportes aquáticos e exploração marinha.

Pensando em agilizar a ida ao supermercado, outro grupo desenvolveu um aplicativo capaz de auxiliar o cliente na hora de escolher o que levar. O app Spezi oferece opções de listas de compras, promoções, comparação de preços e rotas inteligentes para que as compras sejam feitas em menos tempo e com maior comodidade.

Saiba mais sobre os projetos:

Portabilidade de um sistema de aquisição de dados cerebrais para controle de uma órtese ativa de cotovelo – Órtese de cotovelo portátil controlada através de sinais de eletroencefalografia tendo como proposta proporcionar ou ampliar as habilidades funcionais de pessoas que de alguma forma perderam o movimento do seu membro.

Eyexplorer – É um veículo subaquático controlado remotamente via cabo (UROV-Underwater Remotely Operator Vehicle), capaz de mergulhar e atingir profundidades de até 50 metros e realizar filmagens em tempo real, através de uma interface de fácil operação. Possui cinco propulsores, posicionados para dar mobilidade ao equipamento durante a operação, garantindo uma velocidade de até 1 m/s. Ele pode ser utilizado por universidades em estudos sobre a biologia marinha, na inspeção de embarcações, reservatórios e canais por pequenas empresas e até por entusiastas na filmagem de esportes aquáticos e exploração marinha.

Spezi – Aplicativo desenvolvido para auxiliar o cliente na hora das compras em supermercados. O app oferece opções de listas de compras, promoções, comparação de preços e rotas inteligentes para que as compras sejam feitas em menos tempo e com maior comodidade.

Watch Out– Criação de um sistema de extração de dados de consumo de Internet banda larga para apresentar para o consumidor informações que o permitam gerenciar, dimensionar e quantificar como o serviço contratado está sendo utilizado, evitando assim desperdícios e possibilitando o uso otimizado dos recursos contratados.

Skywater – Prancha propulsionada por jato d’agua que é capaz de se sustentar acima do nível da superfície. A água responsável pelo movimento é bombeada por um módulo de bombeamento e chega à prancha por uma mangueira, acoplada a uma embarcação simples. O projeto está relacionado diretamente ao entretenimento e visa proporcionar uma solução mais barata ao usuário, esteja ele ligado a compra do equipamento para uso pessoal ou para locação a terceiros com o intuito de gerar renda.