Mandela, ícone da liberdade, cada dia mais atual e necessário

Foto: NMF / Matthew Willman

No ano e no mês em que seria celebrado o 99ª aniversário de Nelson Mandela (1918 – 2013), ex-presidente da África do Sul e principal líder da luta anti-Apartheid no país, a ministra do turismo da África do Sul, Tokozile Xasa lembra a íntima ligação entre a história de Mandela e o próprio destino, cada vez mais procurado por brasileiros. De Joanesburgo a Cape Town, é possível se deparar com diversos pontos turísticos históricos relacionados à Madiba, como era carinhosamente chamado pelo sul-africanos, e sua luta pela liberdade. Hoje, caminhar por esses pontos passou a ser comumente chamado de “a jornada de Mandela”

“A jornada de Mandela é uma viagem por lugares muito especiais de nosso país, lugares que contam uma história memorável também ao restante do mundo. Muitos turistas internacionais e alguns sul-africanos têm aproveitado para conhecer pontos turísticos relacionados à história do nosso primeiro presidente eleito democraticamente depois de 48 anos de Apartheid, e espero que muitos mais tenham oportunidade de fazê-lo”, disse em pronunciamento oficial durante o “International Mandela Day”, ou o Dia Internacional de Mandela, comemorado anualmente em 18 de julho, data em que Mandela nasceu e instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas como celebração oficial.
Em Joanesburgo, uma das atrações é o Soweto  – um dos principais focos da resistência contra o Apartheid. Inicialmente concebido como uma “township”, área urbana criada para a construção de habitações para não-brancos, o Soweto teve papel central nas manifestações populares do movimento negros contra o governo. O fluxo de turistas é particularmente grande na Vilakazi Street¸ única rua do mundo onde viveram dois vencedores do Prêmio Nobel da Paz: o arcebispo emérito Desmond Tutu e Nelson Mandela. A casa que Mandela viveu por 15 anos, por sinal, é hoje um museu cheio de objetos e fotos da família.
Segundo a ministra Tokozile Xasa, apesar de a maior parte dos visitantes serem estrangeiros, é cada vez mais comum que sul-africanos comecem a explorar essas atrações – principalmente devido a campanhas de marketing e de publicidade direcionadas para o público doméstico. “Ter mais turistas em Vilakazi Street é sinônimo de melhores perspectivas financeiras para a região. Lá, a nossa luta social e histórica entrelaça diferentes camadas da economia. Guia turísticos, operadores de transporte e vendedores de souvenires; todos se beneficiam do turismo. A antiga casa de Nelson Mandela e a própria Vilakazi Street demonstram o poder do turismo para converter os bens do patrimônio cultural em benefícios tangíveis para as comunidades de hoje”.
Outros pontos turísticos relevantes citados pela ministra é o Union Buildings (Pretória), de onde Mandela exerceu o mandato de presidente entre os anos 1994 e 1999, e onde existe atualmente uma estátua de bronze do ex-presidente de nove metros de altura; e Robben Island –  ilha perto da costa de Cape Town, onde Madiba passou 18 dos 27 anos durante os quais ficou preso.
Aplicativo para celular facilita busca por atrações ligadas à Mandela 
A divulgação das atrações relacionadas à Mandela é estratégica para a África do Sul, o que motivou o South African Tourism, ou SAT – órgão responsável pela promoção do destino pelo mundo – desenvolveu o aplicativo “Madiba’s Journey”, ou “a jornada de Madiba” através do qual é possível percorrer virtualmente os passos e visitar os inúmeros locais importantes por onde o líder sul-africano passou. Assim como obter textos explicativos, áudios e detalhes dos locais, como contatos, mapas e galerias de fotos das atrações turísticas dedicadas a Mandela na África do Sul, tudo isso em português
O aplicativo Madibas’s Journey, habilitado para GPS, é inspirado no mapa de atrações turísticas dedicado à trajetória de Mandela lançado originalmente em 2014. O app usa dados de localização do usuário para indicar em tempo real qual atração está sendo visitada pelo turista e fornece informações úteis sobre o lugar, enriquecendo a experiência do viajante.
Entre as informações fornecidas pelo aplicativo estão texto e áudio detalhados sobre a atração, mapas e galerias de fotos. O aplicativo também indica ao usuário a distância em que ele se encontra de outras atrações turísticas ligadas à história de Mandela e um organizador de itinerários, que ajuda os usuários a escolherem quais atrações desejam visitar para planejar melhor a viagem. Além disso, o aplicativo facilita o compartilhamento da experiência nas redes sociais e possui um sistema de recompensas ligado ao nível de engajamento online do usuário.
O aplicativo Madiba’s Journey está disponível para download no iTunes da Apple (para smartphones com sistema iOS) e no Google Play (para Android).