36% das vítimas por atropelamento em Caxias do Sul são idosos

Foto: Leonardo Portell

Pessoas com 60 anos ou mais representam 36,6% das vítimas fatais por atropelamento no trânsito de Caxias do Sul, de janeiro a julho deste ano, segundo levantamento da Escola Pública de Trânsito (EPT), departamento da Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM). Ao todo, das 27 mortes no trânsito no período, 11 são por atropelamento e seis envolveram idosos, número que supera os óbitos de crianças e jovens no trânsito da cidade.

É o segundo maior índice de mortes por atropelamento envolvendo idosos nos últimos cinco anos em Caxias – superado apenas em todo o ano de 2015, quando foram registradas 13 mortes por atropelamento, sendo sete vitimando idosos (53,8% das ocorrências). O ano com menos perdas de vidas por atropelamento foi em 2016, quando oito pessoas morreram, sendo duas com mais de 60 anos, representando 25% dos casos. “Os números estão mostrando que os idosos estão cada vez mais vulneráveis no trânsito em Caxias e trabalhamos para que os índices de mortes sejam zerados na nossa cidade”, destaca o gerente da EPT, Carlos Beraldo.
Ainda de acordo com o levantamento, dos seis óbitos envolvendo atropelamento de idosos na cidade, dois foram registrados na BR-116, um na Rua Vinte de Setembro, um na Rua Sinimbu, um no bairro Salgado Filho e outro no interior de Galópolis. Nos últimos 10 anos, segundo o gerente da EPT, Caxias contabiliza cerca de 150 mortes por atropelamentos, sendo 51 de pessoas com mais de 60 anos.
Para frear as estatísticas, Beraldo destaca o trabalho da EPT voltado aos idosos, com palestras e ações de conscientização para um trânsito mais seguro. Segundo ele, são observados dois públicos: aqueles idosos que são condutores de veículos e os pedestres. “Procuramos conscientizar o idoso condutor, através de orientações para uma direção preventiva, respeitando as suas limitações, e também o idoso pedestre. É preciso que ele tenha atenção e use a faixa de pedestre sempre que houver”, afirma. Quando não houver a faixa de segurança, e também em outros casos, Beraldo explica que os idosos não devem ter receio em pedir a ajuda de outro pedestre para atravessar a rua.
As atividades da EPT são gratuitas, com duração de 60 a 90 minutos, e podem ser agendadas pelos telefones (54) 3290-3955 ou 3290-3956 ou pelo e-mail: escolatransito@caxias.rs.gov.br.
Atropelamentos e perdas de vidas de idosos
2013 – 13 óbitos por atropelamento, sendo quatro envolvendo idosos
2014 – 10 óbitos por atropelamento, sendo três envolvendo idosos
2015 – 13 óbitos por atropelamento, sendo sete envolvendo idosos
2016 – 8 óbitos por atropelamento, sendo dois envolvendo idosos
2017 (até o momento) – 11 óbitos por atropelamento, sendo quatro envolvendo idosos
Dicas para a segurança no trânsito:
– Evite horários de movimento;
– Ao caminhar em calçadas, ande longe do meio-fio e tenha atenção nas entradas e saídas de garagem;
– Utilize sempre a faixa de segurança;
– Ao andar no transporte público, exija os assentos reservados para idosos;
– Ao descer do ônibus, evite atravessar pela frente ou por trás deles;
– Ao dirigir, não se esqueça de utilizar o cinto de segurança;
– Se você usa medicamentos, verifique com o seu médico se não prejudicam o ato de dirigir;
– Faça itinerários que você já conhece.