Derramamento de óleo descartado irregularmente no Guaíba

Fepam vai recolher as barreiras de contenção do óleo somente após limpeza das canalizações – Foto: Divulgação Fepam

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) orientou que as barreiras colocadas no Guaíba, na região da Ilha da Pintada, para conter os cerca de duzentos litros de óleo lubrificante descartados irregularmente e que escoaram para o lago, somente deverão ser recolhidas após a limpeza das canalizações que está sendo realizada pelo DEP.

O chefe da Divisão de Emergência, Vilson Trava Dutra Filho, explica que os técnicos da Fepam estiveram no local do descarte do óleo na manhã desse domingo (3) e colocaram pó absorvente e mantas, além das barreiras de contenção. O material é utilizado para aglutinar o óleo que será posteriormente recolhido e descartado de maneira correta pelo DMLU.

As equipes da Fepam, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, do DMAE, do DEP e do Corpo de Bombeiros apuraram que um morador das proximidades fez a limpeza de um caminhão limpa fossa na esquina das ruas Oscar Schimidt com Bananal, fazendo com que o óleo escorresse pelas bocas de lobo de esgoto pluvial até chegar no Guaíba.

A Fepam recomendou ainda que as embarcações, como lanchas e jet skis, que estavam atracadas em três marinas na região, e barcos de pescadores, que ficaram sujos de óleo, deverão ser lavados em local com caixa separadora de água e óleo.

Vilson Trava Dutra Filho informou ainda que a empresa proprietária do caminhão e o motorista que provocou o acidente poderão ser responsabilizados pelo dano ambiental, além de serem multados pelo órgão ambiental.