SÃO LEOPOLDO FAZ BALANÇO DOS DANOS DO TEMPORAL

Na tarde desta segunda-feira, 2 de outubro, a Prefeitura de São Leopoldo reuniu técnicos de diversas áreas da Administração Pública para fazer o balanço dos estragos causados pelo temporal que aconteceu no início da noite de domingo, 1º de outubro. De acordo com a Defesa Civil do município, 61 residências foram destelhadas – a maioria, 50 delas, nos bairros Vicentina e São Miguel, na Zona Oeste de São Leopoldo. Mais de 90 lonas foram distribuídas pelo município, mas será necessário buscar doações de telhas para ajudar as famílias mais carentes. Uma casa teve a estrutura comprometida, no bairro Santos Dumont, e foi interditada pela Defesa Civil. Os 12 moradores foram abrigados em casas de amigos.

De acordo com a Diretoria de Limpeza Urbana de São Leopoldo, os bairros mais afetados pela queda de árvores foram Cristo Rei, Morro do Espelho e Rio Branco. A Secretaria de Serviços Públicos (Sesp) informou que, após o temporal, 30 semáforos foram danificados. Até a tarde desta segunda-feira, 28 deles já haviam sido consertados. Ainda estão fora de funcionamentos os semáforos dos cruzamentos da avenida Mauá com avenida John Kennedy e no cruzamento da avenida João Corrêa com avenida Jaci Porto. A Sesp contabilizou, também, 10 paradas de ônibus danificadas (e já em conserto) e danos em 50 braços de luminárias de iluminação pública – que também estão em reparos.

O Serviço Municipal de Água e Esgotos (Semae) registrou a falta de energia elétrica, no domingo, durante 4 horas em todas as casas de bombas que escoam a chuva para o Rio dos Sinos. Não houve registro de inundações devido ao baixo nível do Rio dos Sinos e o escoamento se deu por gravidade. A captação de água também foi interrompida por algumas horas. A Estação de Tratamento de Água (ETA) 1, por exemplo, ficou 15 horas sem energia – o que afetou o abastecimento de água de 30% da cidade. A situação, no entanto, já está se normalizando.

Durante o temporal e por toda a madrugada de domingo para segunda-feira, a Guarda Civil Municipal (GCM) operou com 4 viaturas – além de uma van que foi cedida à Defesa Civil para a entrega de lonas – e um efetivo de 12 guardas. O próprio prédio onde opera a GCM e a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Comunitária (Sesdec) foi destelhado e funcionou durante toda a noite com lanternas. Ainda na noite de domingo, o Hospital Centenário registrou o atendimento a cinco pessoas que deram entrada com ferimentos leves devido ao destelhamento provocado pela ventania de mais de 100km/h.

A SITUAÇÃO DAS ESCOLAS MUNICIPAIS

Das 50 escolas da rede municipal de ensino de São Leopoldo, 25 tiveram algum tipo de estrago em decorrência do temporal e dos fortes ventos. Considerando os danos, a Secretaria Municipal de Educação (Smed) priorizou o atendimento, nesta segunda-feira, 2 de outubro, a cinco escolas: 1) EMEF Irmão Weibert (que teve a queda de um muro e o tombamento de uma grande árvore sobre a edificação – o que demandará o uso de um guincho para a remoção); 2) EMEF Franz Louis Weinmann (que teve a queda de uma árvore no portão de entrada); 3) EMEF Emílio Meyer (que sofreu destelhamento); 4) EMEI Acácia Mimosa (também com queda de árvore e destalhamento); e 5) EMEF Paulo Beck (com destelhamento da secretaria, da cozinha e da área do “Mais Educação”). A Smed vai operacionalizar os repasses de verbas necessárias para o reparo dos danos.
Participaram da reunião de balanço dos danos do temporal a Secretaria de Gestão e Governo, a Secretaria de Educação, o Semae, a Defesa Civil, a Secretaria de Obras Viárias, a Secretaria de Segurança, a Secretaria de Serviços Públicos, a Secretaria do Meio Ambiente, a Ouvidoria e o Departamento de Comunicação.

PREFEITURA FAZ RETIRADA DE ÁRVORES DERRUBADAS PELO TEMPORAL

A Prefeitura de São Leopoldo iniciou na manhã de segunda-feira, 2 de outubro, os trabalhos para retirada de árvores derrubadas pelo temporal da noite de domingo.
A Defesa Civil do Município mapeou as vias onde o trânsito estava bloqueado. Em seguida o trabalho será direcionado para as escolas que foram atingidas. O serviço seguirá com as demais ocorrências detectadas pela Defesa Civil. Para solicitar auxílio a Defesa Civil do Município pode ser acionada pelo telefones 153; 99836-2312; 98924-7852, ou 99327-5609.
O trabalho é coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente (Semmam), através da Diretoria de Limpeza Urbana; e a Secretaria de Serviços Públicos. Três tipos de veículos serão utilizados; um caminhão cesto aéreo munck, para podas em locais altos; um reboque triturador de galhos e um caminhão coletor.

Texto e foto: Henri Figueiredo/Decom/PMSL