STIHL inicia obras do Centro de Pesquisa e Desenvolvimento no RS

A STIHL começou as obras do novo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento, na fábrica em São Leopoldo – Foto: Luiz Chaves

Dois meses após anunciar investimento de R$ 300 milhões no Rio Grande do Sul até 2020, a STIHL Ferramentas Motorizadas deu início às obras do novo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento, na fábrica em São Leopoldo. Este é o primeiro projeto das melhorias anunciadas em setembro na Alemanha. A solenidade que marcou o começo da construção, que deve ficar pronto em novembro de 2018, ocorreu nesta segunda-feira (6), na sede da empresa, com a presença do governador José Ivo Sartori.

O novo Centro de Pesquisa e Desenvolvimento terá um espaço de 3.200m² com um investimento de R$ 38,5 milhões. A estrutura contará com instalações modernas, conforme padrões da matriz alemã, que abrigarão 33 salas individuais para testes, espaço para preparação de motores e área administrativa.

Segundo o presidente da STIHL Brasil, Cláudio Guenther, esta expansão surgiu da necessidade de modernização e aumento da capacidade de desenvolver e testar produtos e de inovações para o Grupo STIHL. “Celebramos hoje o início de mais uma caminhada de sucesso da STIHL. Que nosso exemplo possa influenciar outras empresas a acreditar e investir no Brasil. Mesmo em tempos difíceis é preciso investir”, ressaltou.

Para Selina Stihl, membro do Conselho Consultivo do Grupo STIHL, este investimento significa melhorar a área de desenvolvimento de produtos do setor de ferramentas motorizadas. “Marca mais um avanço na parceria de quase 45 anos entre a STIHL e São Leopoldo. Essa construção não só melhora o desenvolvimento da empresa, mas fortalece a produção local. Atualmente são cerca de 800 pessoas trabalhando no desenvolvimento de novos produtos da STIHL, dos quais cerca de 650 estão na matriz, na Alemanha. No Brasil, são 50 colaboradores focados na pesquisa e desenvolvimento.

Até 2020, o restante dos investimentos contemplarão, além das áreas de inovação, pesquisa e desenvolvimento, a construção de um novo prédio para expansão das linhas de produção com instalações voltadas à concepção de uma indústria limpa. Além disso, a empresa impulsiona a utilização de tecnologias para a digitalização, melhorias e automatização dos seus processos fabris alinhados ao conceito de Indústria 4.0.