Governo RS – novo depósito quita salário para quem ganha líquido até R$ 6,5 mil

Com um segundo crédito ainda nesta sexta-feira (10), o governo do Estado quita salários de outubro para os servidores com rendimento líquido de até R$ 6,5 mil. Desta maneira, no acumulado desde a virada do mês, serão 312.122 vínculos (91% do funcionalismo vinculado ao Poder Executivo) com os vencimentos em dia. O novo depósito estará disponível na rede bancária no início da noite. Ainda na parte da manhã, a Secretaria da Fazenda pagou os funcionários com rendimento líquido entre R$ 2 mil e R$ 4 mil.

Para quitar a folha para este grupo de servidores foram necessários cerca de R$ 292,5 milhões em caixa. Estes recursos têm origem na arrecadação de ICMS e a primeira etapa dos repasses federais que o Estado tem direito (FPE – Fundo de Participação dos Estados e IPI-Exportação). Ao quitar os salários de até R$ 6,5 mil líquidos, o Estado coloca em dia a folha para 99,6% do Magistério, que é a maior categoria do serviço público. Representa 162.757 vínculos de professores com os salários de outubro pagos até esta sexta-feira (10).

Segue a previsão da Fazenda de quitação aos demais servidores até a próxima terça-feira (14), de acordo com o comportamento da receita. Pelo segundo mês consecutivo, o pagamento dos salários segue uma orientação do governador José Ivo Sartori de contemplar antes os que ganham menos. A folha líquida de outubro ficou em R$ 1,22 bilhão (sem considerar as consignações bancárias). O Executivo compreende 342.742 vínculos entre ativos, inativos e pensionistas.

FOLHA SALARIAL DE OUTUBRO – SERVIDORES DO PODER EXECUTIVO

·        Dia 31/10 – Até R$ 2 mil líquidos (160 mil matrículas) – R$ 228,2 milhões

·        Dia 31/10 – 11ª parcela do 13º salário de 2016 (100% dos servidores) – R$ 102 milhões

·        Dia 3/11 – folha integral das Fundações – R$ 25 milhões

·        Dia 10/11 (manhã) – Até R$ 4 mil líquidos (257 mil matrículas) – R$ 299,5 milhões

·        Dia 10/11 (início da noite) – Até R$ 6,5 mil líquidos (312 mil matrículas) – R$ 141,5 milhões.