Geral

Apex-Brasil lança StartOut Brasil para a internacionalização de startups

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o Sebrae e a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), lançou na última sexta-feira (24/11) o novo programa de internacionalização de startups, o StartOut Brasil.

De acordo com o presidente da Apex-Brasil, Roberto Jaguaribe, a criação do programa é uma forma de abrir portas e auxiliar a ida para o exterior das startups brasileiras, que, diferentemente das empresas tradicionais, “já nasce com um pensamento diferente, um viés global, um nível de globalização clara. Ela precisa aprender algumas competências e, em especial, compreender as idiossincrasias dos mercados externos que querem acessar”.

Sobre a missão que será realizada no início de dezembro para Paris, a primeira no âmbito do StartOut, Jaguaribe lembrou que a capital francesa é hoje um ambiente inovador importante, se tornando um dos principais ecossistemas de inovação da Europa. “Lá, os empreendedores participarão de seminários sobre como fazer negócios, encontros com empreendedores e corporações locais, relacionamento com investidores e terão ainda a oportunidade de apresentar seus negócios em um Demo Day. Tudo customizado para a realidade francesa”, destacou.

Jaguaribe lembrou ainda que para o StartOut alcançar sucesso no longo prazo é preciso que as entidades engajadas no programa também trabalhem para fazer com que o ecossistema brasileiro seja mais adequado para o crescimento de startups competitivas. “O Brasil está perdendo espaço globalmente. Para voltarmos a crescer neste setor, a Apex-Brasil e o MDIC estão trabalhando para lançar em breve um projeto para trazer boas startups estrangeiras, até por que se não tivermos uma produção consistente, não temos como pensar no que vamos levar para fora”.

Por fim, o presidente da Agência destacou a importância de o programa incluir, no curto prazo, ações de imersão para startups no ecossistema chinês. “É fundamental ter a China no horizonte. A China é, sozinha, responsável por 30% do crescimento do mundo, além de ser o país que está dando os saltos mais acelerados na inovação”, avaliou.

A cerimônia de abertura do evento contou com a participação do subchefe do Gabinete do Ministro das Relações Exteriores, Manuel Adalberto Carlos Montenegro Lopes da Cruz, do Vice-presidente da Anprotec, José Alberto Sampaio Aranha, da Diretora Técnica do SEBRAE, Heloisa Menezes e do secretário de Inovação e Novos Negócios do MDIC, Marcos Vinicius de Souza.

O evento de lançamento contou ainda com apresentação de cases bem-sucedidos de internacionalização de startups brasileiras, e um painel com empreendedores que debateram experiências de imersão em mercados internacionais.

Sobre o StartOut Brasil

O StartOut vai proporcionar aos empreendedores capacitação e mentoria personalizada de acordo com a oportunidade e interesse da empresa com o mercado alvo; participação em missão com agenda voltada à prospecção de clientes e investidores e ainda um apoio pós-missão para definição de estratégia de internacionalização e/ou softlanding no mercado-alvo.

O programa é destinado a startups brasileiras já estabelecidas, que já tenham faturamento e que tenham uma equipe 100% dedicada ao negócio, fluência em inglês (a fluência no idioma do país de destino é desejável, mas não essencial) e que demonstrem capacidade de se expandir internacionalmente sem comprometer suas operações no país.

As startups serão avaliadas levando em consideração o grau de inovação, mapeamento preciso do ecossistema que ela está interessada e maturidade da empresa e equipe.

Tags

Artigos relacionados

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios