Dor de dente: Conheça as causas mais comuns e como proceder

Quase sempre repentina, a dor de dente pode atingir qualquer pessoa em qualquer faixa etária. Extremamente desconfortável, caso não tratada, ela pode refletir outros problemas e atrapalhar a rotina

Dor de dente é um mal comum e que pode ter diversas causas, na maioria das vezes identificadas com uma consulta ao dentista. A solução em muitos casos pode ser simples, sendo que a identificação correta do problema é essencial para que a dor não tome grandes proporções ou tenha outros problemas como consequência, por exemplo, dor de cabeça. Agir rapidamente e buscar ajuda é essencial, pois, dependendo do grau da dor, ela pode impedir ou dificultar as atividades do dia-a-dia.

Prevenção é remédio

Segundo o IBGE, mais da metade dos brasileiros não vão ao dentista com frequência. Quem não investe em prevenção, mantendo uma rotina de visitas ao dentista, corre maior risco de ser surpreendido por uma dor repentina. Normalmente, se a dor surge é porque um problema que poderia ter sido solucionado com facilidade tomou grandes proporções, por exemplo, uma cárie que atingiu os nervos.

A presença de cáries é a principal causa da dor repentina, sendo que as cáries surgem pela má higiene bucal e falta de cuidado com os dentes. Outras causas comuns para o surgimento de dores são inflamação da gengiva, sensibilidade nos dentes, fratura no dente.

“Geralmente umas das causas frequentes de dor de dente é a sensibilidade dentária quando há exposição da raiz e ou recessão gengival causando inflamação do nervo do dente e grande desconforto.” afirma o Dr. Fernando Ferraz. Quando a dor aparece, o ideal é procurar imediatamente um dentista. Entenda melhor os problemas que mais causam dores de dente:

Cáries: A cárie é uma deterioração do dente causada por bactérias que destroem o esmalte do dente e a dentina. As bactérias são encontradas naturalmente na boca e transformam o resto de alimentos em ácidos que corroem os dentes resultando em dor, sensibilidade e até buracos. A bactéria age dentro de 20 minutos após a alimentação, por isso, é muito importante uma boa escovação após a ingestão de alimentos. Além disso, alguns cuidados como o uso do fio dental, diminuição de alimentos açucarados e a ingestão de bastante água são algumas formas de evitar a cárie, além da visita regular ao dentista como forma de prevenção.

Alta sensibilidade: a sensibilidade nos dentes geralmente ocorre com a exposição da dentina. A dentina é coberta pelo esmalte do dente e pela gengiva e, quando ocorre o desgaste do esmalte ou a retração da gengiva, causada, por exemplo, por uma escovação com muita força, a dentina fica exposta, o que causa sensibilidade a alimentos quentes ou frios. É muito importante ir ao dentista para descobrir a causa da sensibilidade e o melhor tratamento.

Fraturas: Muitas vezes acontece uma rachadura no dente que passa despercebida. É comum que isso aconteça ao morder algum alimento mais duro ou em quem tem o hábito de ranger os dentes. Algumas vezes a rachadura é de difícil identificação, até mesmo na radiografia. O sintoma mais comum é a dor ou sensibilidade nos dentes e o ideal é procurar o dentista para identificar gravidade da trinca, se é apenas algo estético ou se exige um tratamento mais específico.

Inflamações: A inflamação no dente é causada por uma cárie não tratada, que vai ficando mais profunda até atingir o nervo, localizado na parte mais profunda do dente. Esta inflamação causa dor, inchaço, sensibilidade e, em casos mais graves, até febre. É muito importante procurar um dentista nesses casos para indicar o melhor tratamento, pois, caso a inflamação não seja tratada corretamente, pode resultar em um canal ou até na extração do dente.

Bruxismo: O bruxismo é o hábito de morder ou apertar muito os dentes, principalmente durante o sono. Este hábito pode fazer com que os dentes fiquem soltos ou desgastados. Além de causar dor nos dentes, o bruxismo também pode causar dores de cabeça, no maxilar, no ouvido, dores articulares e musculares. O Bruxismo pode acontecer em todas as idades e também pode levar a outros problemas que envolvam a articulação da mandíbula. Existem alguns tratamentos para o bruxismo que devem ser avaliados pelo dentista com base nos danos causados aos dentes.