Após alta do PIB, especialistas preveem crescimento mais forte em 2017 e 2018

Revisão nas estimativas do mercado financeiro ocorreu depois do avanço de 1,4% no Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre

Economistas de instituições financeiras voltaram a apostar em um crescimento mais forte da economia brasileira para este e para o próximo ano. Agora, a expectativa dos analistas é de que o Produto Interno Bruto (PIB) avance 0,89% em 2017, ante estimativa anterior de 0,73%.

Para 2018, as projeções apontam para um crescimento de 2,60% da economia brasileira. Anteriormente, essa estimativa estava em 2,58%. Os números integram o Boletim Focus, documento semanal elaborado pelo Banco Central com estimativas de cerca de 100 analistas.

O aumento da projeção para o PIB ocorre logo após o avanço da economia no terceiro trimestre do ano, o que confirmou a saída da recessão. No período, a economia cresceu 1,4% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Esse avanço foi possível diante das medidas adotadas pelo Governo do Brasil para tornar o País mais eficiente, menos burocrático e com mais riqueza. Especialistas e economistas têm respondido de forma positiva nos últimos meses à retomada da economia e às reformas estruturais implementadas durante o período.

Inflação

Os especialistas consultados pelo Banco Central também projetaram uma inflação dentro dos parâmetros da instituição, que busca acomodar a taxa de inflação entre 3% e 6%, mais próxima do centro da meta perseguida pela instituição, que é de 4,5%. Neste caso, a estimativa dos analistas prevê uma inflação de 3,03% neste ano e de 4,02% em 2018.