Cobogós voltam com tudo na decoração

Utilizados em fachadas ou até mesmo para dividir ambientes, os cobogós voltam com tudo na decoração. Criado em Pernambuco, em 1929, porém popularizado na década de 1950, o revestimento surgiu com a função de possibilitar a luminosidade no interior da casa. Na arquitetura contemporânea, o componente é visto como um item de decoração que brinca com luzes e sombras, além de possuir uma diversidade de modelos, estampas e cores.

Seguindo a tendência, a Decortiles desenvolveu, em parceria com a artista plástica Calu Fontes, os cobogós Escada, Finestra e Bandeira disponíveis nas cores branco, concreto e cimento. Confira abaixo algumas dicas importantes na hora de utilizar!

Onde usar os cobogós?

Uma das principais utilidades do elemento são nas divisões de ambientes. Em vez de paredes fechadas, os cobogós dão suavidade, dividem e, ainda por cima, imprimem cores e formas inspiradoras.

A recomendação do uso dos cobogós é apenas para alvenaria de fechamento, ou seja, não deve ser utilizado como base de apoio, pois são mais frágeis e não possuem a mesma resistência estrutural da alvenaria comum.

Quais os cuidados que se deve ter na hora da aplicação?

  • Na hora da aplicação é importante certificar-se de que o vão a ser preenchido com o cobogó tem as dimensões adequadas, pois as peças não podem ser cortadas;
  • O elemento requer impermeabilização após a instalação, para que se crie uma camada de proteção que facilita a limpeza e manutenção do revestimento. A Decortiles recomenda o rejuntamento para evitar manchas;
  • O material aceita pintura por se tratar de uma peça feita de concreto. Pode ser utilizada uma tinta para alvenaria (acrílica, fosca, acetinada ou brilho). Não impermeabilize se for pintar.

Como limpar o Cobogó?

A limpeza desse revestimento é bem simples: somente água e detergente neutro. Para retirar sujeiras da instalação, a Decortiles recomenda o uso de uma lixa d´água 320.

No caso de uma limpeza mais profunda, o ideal é a utilização de uma máquina de lava jato, mas somente com jato “leque aberto” após a secagem total do produto que leva em torno de 7 dias.