Vanazzi recebe jornalistas e fala sobre seu governo

Na tarde desta quarta-feira (27) o prefeito de São Leopoldo Ary Vanazzi concedeu entrevista coletiva a profissionais de imprensa em seu gabinete, no Centro Administrativo. Aberto a questionamentos sobre o primeiro ano do seu mandato ele discorreu sobre as dificuldades financeiras, obras, projetos, empresas, emprego e crescimento.

Dificuldades financeiras
O prefeito enfatizou a pressão que vem sofrendo pelas demandas do município com a situação agravada pela crise financeira nacional e os reflexos que provocam na tomada de decisões e escolha de prioridades. Um dos entraves é a necessidade de quitar dívidas do governo anterior e subsidiar o funcionamento do Hospital Centenário, único do município e referência no atendimento SUS. “A Prefeitura Municipal de São Leopoldo vem cobrindo o déficit financeiro do Hospital Centenário com um aporte mensal superior a R$ 6 milhões, o que é insustentável, pois deixamos de atender áreas que também têm caráter prioritário na administração pública. Provavelmente teremos que ajustar os serviços a um valor possível e dentro da condição financeira da municipalidade”, declarou Vanazzi.

Retomada de obras e projetos
Mesmo diante das limitações na arrecadação direta e nos repasses federais, algumas obras de manutenção da infraestrutura pública foram retomadas e novos projetos já com financiamento aprovado estão na pauta para 2018. Entre os projetos retomados está a ampliação do Tecnosinos a partir da cedência já aprovada de parte da área do Horto Florestal pelo Governo do Estado. O andamento está em compasso de espera dependendo  somente da Fundação Zoobotânica, responsável pela área.

Empresas, emprego e novos investimentos
– Abertura de várias empresas e a chegada de uma multinacional alemã do segmento de bombas de sucção, que vai ocupar lotes no Distrito Industrial da Zona Norte.
– São Leopoldo liderou a criação de empregos formais entre 47 municípios do seu entorno, gerando 1 em cada 4 vagas nos 10 primeiros meses de 2017.
– O prefeito revelou que foi procurado por um grupo de chineses que estão desenvolvendo um estudo de viabilidade para implantação de um trem, semelhante ao Aeromóvel, para fazer a ligação entre bairros até alguma das estações do Trensurb. Outros empresários procuraram o governo, pois estão sondando a possibilidade da construção de um centro de eventos, feiras e convenções em São Leopoldo. Confiante no crescimento econômico de São Leopoldo, Vanazzi lembrou do aumento da população leopoldense em todas as classes sociais, citando as novas moradias populares e os empreendimentos imobiliários de alto padrão que estão encontrando mercado entre os que optam por vir morar em solo capilé atraídos pelas suas oportunidades.