SEMAE emite nota sobre o acidente no Bairro Rio dos Sinos

Na quarta-feira da semana passada, 27/12, dois homens entraram em um poço do Serviço Municipal de Água e Esgoto de São Leopoldo, na tentativa de salvar um pato que havia caído no local, na rua Dom Feliciano, Bairro Rio dos Sinos.
O primeiro homem a entrar foi Adilson Fabiano Vieira, de 37 anos, sentiu-se mal ao inalar os gases provenientes da decomposição orgânica do esgoto. Outro morador próximo, Osvaldo Luiz Silva, de 46 anos, entrou no poço e também passou mal e desmaiou. Os dois foram retirados 20 minutos depois pelo Corpo de Bombeiros e encontram-se hospitalizados em estado grave.

O SEMAE emitiu nota oficial sobre o ocorrido:


NOTA OFICIAL DO SEMAE

A respeito do incidente ocorrido na Elevatória de Bombeamento de Esgoto, localizada no Bairro Rio dos Sinos, na quarta-feira (27/12), que resultou em dois feridos, o Semae esclarece:

No local são armazenados efluentes cloacais que são bombeados à Estação de Tratamento de Esgotos da Vicentina. O espaço possui acesso restrito com cerca e gradil. Constantemente, essa restrição é desrespeitada. O Semae, inclusive, já constatou depredação e furtos de equipamentos ali.

Medidas para evitar o acesso da população são constantemente adotadas. O portão de acesso, por exemplo, é fechado com cadeado.

O poço tem seis metros de profundidade, sendo seu acesso elevado do chão a uma altura de aproximadamente um metro. Ele é protegido por tampa, que só é removida no momento das vistorias periódicas realizadas pela equipe técnica do Semae. Concluída a vistoria, a tampa é recolocada.

Conforme referido, a Estação sofre constantes depredações. Em alguns casos, o próprio Semae efetua o reparo tão logo constatado. Porém, em outras situações, é preciso abrir licitação. O local é cercado e mesmo assim sofre constantes invasões.

O Semae se solidariza com as vítimas e suas famílias e, por isso, tem mantido contato com as assessorias das respectivas instituições de saúde para onde foram encaminhadas após atendimento dos Bombeiros e do Samu para acompanhamento do quadro clínico.

Solicitamos encarecidamente que a população se mantenha afastada das áreas de acesso restrito e avise o Semae quando perceber o ingresso de pessoas que não integram a equipe da autarquia pelos telefones 115 e 0800 510 2910.