Extra

Prefeita em exercício, Paulete Souto, lança Prêmio Jacobina

Lançamento Prêmio Jacobina 32 - Prefeita em exercício, Paulete Souto, lança Prêmio Jacobina

Como forma de reconhecer e valorizar a atuação de mulheres na cidade de São Leopoldo, a prefeita em exercício, Paulete Souto, fez o lançamento do Prêmio Jacobina. A iniciativa premiará mulheres protagonistas de diferentes setores da sociedade, importantes lideranças comunitárias e multiplicadoras de boas ações. O objetivo é dar visibilidade e empoderar as mulheres que lutam por uma sociedade mais justa e igualitária.

Lançamento Prêmio Jacobina 31 291x468 - Prefeita em exercício, Paulete Souto, lança Prêmio Jacobina
Prefeita em exercício, Paulete Souto

A prefeita em exercício, Paulete Souto, destacou a importância em premiar mulheres que reconhecidamente lutam por uma sociedade melhor. “A ousadia de Jacobina Mauer serve de inspiração para nossas lutadoras da atualidade”, disse Paulete.

A secretária de Políticas para as Mulheres, Danusa Alhandra, afirmou que é importante premiar as mulheres que atuam na construção da nossa cidade. “Muitas atuam na defesa dos direitos não só das mulheres, mas também na busca por melhores condições de vida para toda a sociedade”, comentou Danusa.

O prêmio, anual terá a primeira edição em novembro. O nome da premiação faz referência à Jacobina Mentz Maurer, nascida na Colônia Alemã de São Leopoldo em 11 de junho de 1841 e falecida em 2 de agosto de 1874, no episódio da Revolta dos Muckers, no Morro Ferrabráz – atual cidade de Sapiranga.

Serão 23 prêmios conferidos às seguintes categorias:

  • Dança;
  • Literatura;
  • Música;
  • Teatro;
  • Artes Visuais;
  • Enfrentamento à Violência;
  • Igualdade Racial;
  • Sustentabilidade;
  • Comunitário;
  • Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente;
  • Garantia dos Direitos da Pessoa Idosa;
  • Garantia dos Direitos da Pessoa com Deficiência;
  • Empreendedorismo;
  • Protagonismo Juvenil;
  • Educação Formal;
  • Educação Popular;
  • Ciência, Tecnologia e Inovação;
  • Sindical;
  • Esporte;
  • Diversidade;
  • Saúde;
  • Organização da sociedade civil; e
  • Povos e Comunidades Tradicionais.

A escolha ocorrerá por meio de avaliação da Comissão Julgadora, que será orientada por Lei e por edital anual. A comissão julgadora será formada por representantes dos seguintes órgãos e instituições: Secretaria de Políticas para as Mulheres (SEPOM); Conselho Municipal de Políticas para as Mulheres (CONDIM) e por Instituições de Ensino Superior com sede na cidade.

Foto: Thales Ferreira