RS

Colheita da maçã deve chegar a 105 mil toneladas em Caxias do Sul

O período da colheita de maçã na Serra Gaúcha já começou e Caxias do Sul é um dos principais produtores da fruta. Neste ano, a previsão é de que sejam colhidas, pelo menos, 105 mil toneladas nos 2.825 hectares plantados no município. O número representa cerca de 24% da produção da fruta no Rio Grande do Sul, ficando atrás somente de Vacaria, responsável por metade da produção do Estado.

A ausência de frio e os longos períodos chuvosos tiveram influência sobre o cultivo da maçã. Porém, diferente da vindima, o clima não acelerou o processo de produção. “A falta de frio e as chuvas intensas nos últimos dias fizeram com que alguns frutos não alcançassem a coloração e o tamanho desejados, mas a condição climática não diminuiu a qualidade. Essa safra deve ficar dentro do esperado”, explica Mauro Luis Tessari, engenheiro agrônomo da Emater.

No momento, as variedades que estão sendo colhidas são a gala e a fuji, e a safra deve se estender até o fim do mês de março. Apesar das condições climáticas não terem prejudicado a qualidade do fruto, o volume deve ser inferior ao do ano passado, quando foram colhidas 125 mil toneladas somente em Caxias do Sul. Na região, a previsão é de que sejam colhidas 340 mil toneladas, cerca de 90 mil toneladas a menos do que em 2016/2017.

A maçã gala começou a ser colhida em grande volume ainda no mês de janeiro. Já a colheita da fuji deve iniciar em grande volume a partir da próxima semana. A média de preço deve se manter em torno de R$ 3 o quilo.

Paulo Vicenzi, um dos 390 produtores de maçã do município, diz que a expectativa é boa. “Apesar da brotação desparelha, temos certeza de que vamos colher bons frutos”, opina. Além da maçã, Paulo também produz uva e caqui no distrito de Ana Rech.

Imprensa/PMCS
Foto: Divulgação