Brasil

Parque Raimundo Malta é alternativa natural em Balneário Camboriú

Para quem quer fugir da agitação da vida urbana

Com seis trilhas ecológicas, vegetação nativa e animais silvestres entre os habitantes ilustres, o Parque Natural Municipal Raimundo Gonçalez Malta é um dos atrativos de Balneário Camboriú para quem quer estar em contato com a natureza e fugir da agitação da vida urbana.

A maior parte dos visitantes do espaço, localizado no final da Rua Angelina, no Bairro dos Municípios, é morador de Balneário Camboriú, como as amigas Mariana Victória Krambeck e Josiane dos Santos. Elas aproveitaram as férias para levar os filhos ao Parque na tarde de terça-feira (30). Com toalhas estendidas na grama, elas organizaram um piquenique.

“Acho maravilhoso aqui. As crianças podem correr, brincar à vontade. Elas precisam sair da frente da TV, do celular”, disse Mariana, que estava acompanhada do filho Eduardo, de seis anos. O parque também ajudou o menino a matar as saudades dos colegas de escola, que combinaram de se encontrar no lugar.

O local preferido para piqueniques é o pátio central do Parque, onde estão distribuídas 28 esculturas. As obras, pertencentes ao Instituto Jorge Schröder, foram esculpidas em mármore Corteccia pelas mãos de autores de diferentes nacionalidades. Elas são os atrativos mais recentes do Parque, que esteve fechado por seis meses para reformas e reabriu em julho de 2017. Após a reabertura, o número de visitantes dobrou aos finais de semana. Em média, atualmente, a unidade de conservação recebe cerca de 600 pessoas tanto nos sábados, como nos domingos, de acordo com o monitor do Parque, Denis Gleich.

Passear pelas trilhas é uma oportunidade de conhecer a flora, principalmente a nativa, e deparar com animais como capivaras, gambás, lagartos, cotias, tamanduás, caranguejos, cobras, além de diferentes espécies de aves. No total, as trilhas têm três mil metros de extensão e, uma delas, costeia o Rio Camboriú.

Moradoras de Itajaí, Giselle Appi e Paula Fernandes, estavam conhecendo as trilhas pela primeira vez na tarde de terça-feira. Estudante de Ciências Biológicas, Giselle tinha um interesse especial na botânica do Parque. Paula, acadêmica de Educação Física, gosta de visitar áreas verdes e rejeita a agitação dos centros urbanos. “A gente quer fugir para o mato”, afirmou Paula.

Com 172.625 m², o espaço abriga ainda os setores administrativos e técnico da Secretaria do Meio Ambiente, um horto de plantas medicinais e viveiro de produção de mudas de árvores nativas para recuperação de áreas degradadas na Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú.

Horário de visitação

Desde segunda-feira (29), o Parque funciona em novo horário. Em dias úteis, o local pode ser visitado das 13h às 18h. Nos sábados, domingos e feriados, o horário é das 13h às 19h. A entrada é gratuita. Em caso de tempestade de raios e ventos fortes, o Parque é imediatamente fechado por segurança.

Fitoterapia

O Parque conta também com o Laboratório de Fitoterapia Edgar Eipper, que produz pomadas, sabonetes e tinturas feitos com plantas medicinais. Os produtos fitoterápicos podem ser retirados pela população gratuitamente. Para obtê-los, o interessado deve se cadastrar no Departamento de Fitoterapia da Secretaria do Meio Ambiente (SEMAM), que fica também no Parque, nas segundas, quartas e sextas-feiras, das 13h30min às 18h. É preciso apresentar o CPF.

Histórico do Parque

Por meio do Decreto Municipal 2.351 de 1993, o Parque Ecológico Rio Camboriú foi criado com o objetivo de disponibilizar um espaço apropriado para o contato da população com a natureza, para a educação ambiental, pesquisa de fauna e flora e viabilizar a preservação de espécies animais e vegetais da Mata Atlântica. Em 2006, pela Lei 2.611/03/07/2006, o espaço recebeu o nome de Parque Natural Municipal Raimundo Gonçalez Malta, em homenagem a um dos seus fundadores.

Recomendações aos visitantes

  • – Use repelente
  • – Traga seu lanche para o local (não há bar no Parque)
  • – Use calçado fechado (há animais peçonhentos no local)

É proibido

  • – Circular de bicicleta no Parque
  • – Fazer fogo
  • – Ligar som mecânico
  • – Jogar bola
  • – Entrar com animais de estimação
  • – Trazer balões para o local

Informações Adicionais:
Secretaria do Meio Ambiente (47) 3363-7145

Tags

Artigos relacionados

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios