Saúde

Sintomas, causas e prevenção da dor de ouvido

É difícil encontrar alguém que não tenha sofrido ao menos uma vez na vida com dor de ouvido. Os fatores dos sintomas podem ser diversos, mas como é bastante incômoda, a dor faz com que essa seja uma das reclamações mais presentes em emergências médicas, tanto por adultos como por crianças.

Uma das complicações recorrentes é a otite externa, que acontece casos de infecção aguda do canal auditivo (ouvido externo), apresentando causas diversas, como inflamações nos dentes molares ou disfunção de articulação temporomandibular, mais conhecida como ATM, que atinge 30% da população mundial, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O uso exagerado e incorreto de cotonetes ou o costume de “coçar” o ouvido com materiais rígidos (chaves, palitos, grampos, unha etc.) são também as potenciais causas – os principais sintomas podem surgir como uma sensação de queimação e dor intensa em um dos ouvidos ou em ambos.

Segundo Dimas de Almeida, clínico geral do Hapvida Saúde, a dor começa a diminuir a partir do tratamento com medicamentos. “O uso de analgésicos convencionais (dipirona, diclofenaco, nimesulida, ibuprofeno, entre outros) costuma ter um efeito satisfatório. A avaliação médica, no entanto, é imprescindível, pois essas medicações apenas tratam os sintomas, e não a causa”, explica o médico.

A prevenção acontece ao evitar os hábitos inadequados já mencionados anteriormente. “Vale lembrar que o cotonete tem a função de limpar apenas o pavilhão auricular (orelha) e não deve ser introduzido no canal auditivo para limpeza. A necessidade da retirada de cerúmen (cera do ouvido) é avaliada por um médico e realizada com método indolor pelo profissional especialista (otorrino) ”, orienta Almeida.

Durante a infância, o período de dentição pode causar inflamações com o nascimento dos dentes molares, lesões por fricção (atrito) e otites após banhos de imersão em piscina, mar e lagoa, que ocasionam a dor de ouvido nas crianças. Por isso, os pais devem ficar atentos aos cuidados e indícios que mostrem que talvez haja algo de errado no ouvido da criança.

Deve-se procurar um médico quando a dor permanecer por mais de 24 horas, não apresentar melhora com as medicações convencionais ou quando a dor for acompanhada de secreção pelo canal ou dor ao movimentar a orelha. “A complicação mais comum é o avanço da dor até o ouvido médio que pode causar perfuração do tímpano (membrana que separa o ouvido externo do ouvido médio). Porém, os casos graves podem evoluir até formar de infecção óssea (mastoidite) que necessite de internação hospitalar e, por vezes, de intervenção cirúrgica”, enfatiza o clínico geral.

Tags

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios