Saúde

Aprenda a reconhecer os primeiros sinais da psoríase

Não é tarefa simples diagnosticar a psoríase. Às vezes, os pacientes passam por médicos de diferentes especialidades até obter o firme diagnóstico desta doença crônica de pele. Isso acontece porque as manchas na pele, frequentes na psoríase, embora sejam descamativas, nem sempre se manifestam com a mesma aparência entre os pacientes. E mais: também é comum as manchas irem e voltarem, ou seja, elas podem desaparecer de forma espontânea.

Será que dá para saber que se tem a doença antes mesmo de procurar a ajuda de um dermatologista? Não, é necessário o diagnóstico médico. Mas é possível esclarecer alguns pontos para que você possa ter uma noção prévia sobre a psoríase. Primeiramente, é importante saber que ela envolve fatores hereditários, ou seja, é comum aparecer na mesma família. Existem alguns sinais típicos da psoríase, como manchas descamativas na pele com aspecto avermelhado que podem coçar e deixam a região desidratada. Além de poder surgir em diferentes partes do corpo, como braços, abdômen, costas, pernas e couro cabeludo, a doença pode se manifestar também nas unhas e entre os dedos.

Vale ressaltar ainda que essas manchas podem proliferar de um dia para o outro. “O que começa com uma simples lesão, pode virar uma placa maior na pele”, esclarece a dermatologista consultora da Biobalance, Dra. Maria Paula Del Nero.

O importante é ter em mente que a psoríase não é contagiosa e que já há tratamentos eficazes para combatê-la, como cremes calmantes sem corticoides e de uso tópico.

“É importante atuar também na prevenção das crises, usando cremes altamente hidratantes, emolientes e de boa qualidade todos os dias, mesmo quando as lesões não estão aparentes, pois melhorando a barreira cutânea, conseguimos diminuir as crises”, explica.

Quem tem psoríase deve ficar constantemente atento aos sintomas para evitar crises e controlar a doença. “Não se pode deixar que a psoríase interfira na sua qualidade de vida. Então, o caminho certo é seguir à risca o tratamento médico recomendado”, afirma a Dra. Maria Paula.

Mais informações sobre a psoríase – Sem causa conhecida, sabe-se que a doença está relacionada com uma possível disfunção no sistema imunológico que faz com que as células-T, responsáveis pela defesa do organismo, ataquem as células da pele, que se multiplicam desordenadamente. Crônica, a psoríase ocorre em ciclos. Além de ser genética, e hereditária, a doença ainda pode ser desencadeada por um fator externo, como o estresse.

Artigos relacionados