Brasil

Acidentes de trânsito aumentam 30% no Carnaval

acidente transito - Acidentes de trânsito aumentam 30% no Carnaval

O Carnaval 2018 começa oficialmente na próxima sexta-feira (9) e, enquanto a alegria toma conta dos blocos, desfiles e bailes, nas estradas e vias urbanas a população deve se manter alerta porque o número de acidentes automobilísticos nos dias de folia é 30% maior quando comparado a outros feriados.

No Estado de São Paulo, apesar da série histórica apontar queda na quantidade de acidentes registrados durante o Carnaval, nos últimos anos o saldo de mortes e de vítimas graves aumentou.
Um balanço do Comando do Policiamento Rodoviário de São Paulo (CPRv), divulgado ano passado, mostrou que durante o Carnaval de 2017 foram registrados 18 óbitos em 280 acidentes. Em 2016, 17 pessoas morreram num total de 341 acidentes.

O percentual de vítimas graves, aquelas que apresentam risco de morte, passou de 26,7% em 2016 para 31% em 2017. Já as vítimas leves, caracterizadas por ferimentos como cortes e fraturas simples, caíram 24% de um ano para o outro. “Houve redução nas vítimas leves, mas o volume de vítimas graves ainda é preocupante. Geralmente são casos de trauma no tórax com sangramento interno ou traumatismo craniano, ambos responsáveis pela maioria das mortes”, analisa Diogo Garcia, cirurgião do trauma responsável pelo Núcleo de Trauma do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo (BP), um dos poucos hospitais privados da capital paulista habilitado para receber vítimas de traumas graves resgatados diretamente da rua pelo Corpo de Bombeiros. Experiente no atendimento a acidentes graves, Diogo Garcia revela que, nos últimos anos, em média 50% das ocorrências durante o Carnaval estão relacionados à combinação de álcool e volante. “É a principal causa dos acidentes graves”, enfatiza.

Prevenir para reduzir

O cirurgião do Hospital BP recomenda prevenção para reduzir acidentes e danos. Além de reforçar a orientação básica de não beber e dirigir, ele reafirma a importância do uso do cinto de segurança para todos os ocupantes do veículo, inclusive no banco de trás, e das crianças serem acomodadas adequadamente nas cadeirinhas, além de se respeitar os limites de velocidade estabelecidos.