Hábitos comuns que podem prejudicar a saúde bucal

Diversos hábitos considerados corriqueiros podem ter consequências ruins para a saúde bucal.  E quais seriam esses hábitos? A dentista da Caixa Seguradora Odonto Rosane Menezes Faria listou seis práticas que são altamente prejudicais para os dentes.

Aplicar muita força ao escovar os dentes

Segundo Rosane, escovar os dentes com muita força machuca a gengiva e danifica o esmalte dentário. “A força não garante dentes mais limpos e ainda pode causar retração gengival, problema que consiste no deslocamento da margem da gengiva e que desencadeia na exposição da raiz do dente. Também é preciso optar sempre por escovas de cabeça pequenas e cerdas macias”. A especialista ainda recomenda trocar de escova a cada três meses ou antes, caso as cerdas estiverem deformadas.

Consumo excessivo de bebidas alcoólicas

A bebida alcoólica contém substâncias que corroem os tecidos da boca, gengivas, bochechas e dentes, diminuindo a produção de saliva. “Essa falta de saliva faz com que a boca fique seca, o que propicia o aparecimento de bactérias. Assim, a chance de desenvolver cáries e mau hálito aumentam consideravelmente”, destaca a dentista.

Tabagismo

Não é segredo para ninguém que o cigarro é um inimigo da saúde e com a boca não é diferente. “Além de deixar os dentes amarelados, o tabagismo causa inflamação gengival, doenças periodontais, mau hálito e é um fator predisponente para o câncer de boca. Ainda pode provocar manchas na língua”.

Roer as unhas

Ato nada higiênico, roer as unhas também é prejudicial para a saúde bucal. “Isso acontece porque debaixo da unha é possível encontrar germes e bactérias que, ao entrarem em contato com os dentes, podem ser passados para a boca e ali se alojar”, explica.

Visitar um dentista somente em casos de urgência

Outro hábito bastante comum, porém equivocado, consiste em ir ao consultório odontológico somente em casos de urgência. “Prevenir é melhor do que remediar, portanto, não espere surgir um problema para consultar o dentista. Essa prática pode evitar o agravamento de uma doença e, consequentemente, um processo doloroso para o paciente”, orienta.

Ficar em jejum por um longo período de tempo

Por fim, a especialista pontua que quando o indivíduo fica muito tempo sem ingerir nenhum tipo de alimento, o organismo começa a liberar ácidos graxos, o que acaba prejudicando a saúde bucal. “Tais substâncias automaticamente geram o mau hálito. Portanto, para evitar esse problema, minha orientação é que a pessoa coma de três em três horas”, finaliza.