RS

HCPA: jornada debate formas de lidar com a epidemia de diabetes

Com seus 338 lugares preenchidos, o Anfiteatro Carlos César de Albuquerque, do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), sediou a primeira edição da Jornada de Diabetes do HCPA, que reuniu, além de endocrinologistas, também nutricionistas, nutrólogos, clínicos gerais e estudantes de graduação de áreas da saúde no último dia 10. “Nosso objetivo neste evento é pensar em formas de melhorar o cuidado ao paciente com diabetes, em diferentes ambientes e contextos”, explicou a professora do Serviço de Endocrinologia do HCPA e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Beatriz Schaan.

Considerada epidemia mundial, a diabetes já alcançou uma incidência de quase 10% da população, o dobro do registrado nos anos 1980. Em alguns países, ela chega a ultrapassar os 50%. “Esse aumento não é por acaso. Ele acompanha a epidemia por obesidade, que vem crescendo dramaticamente nos últimos anos. Precisamos pensar no atendimento às pessoas com diabetes, mas, mais importante: precisamos prevenir e pensar em formas de evitar que pré-diabéticos piorem seus quadros”, afirmou a professora e pesquisadora do HCPA e UFRGS Maria Inês Schmidt. Além dos dados trazidos por ela, novas evidências em Nutrição, o uso de antidiabéticos e a iniciativa choosing wisely foram temas abordados na mesa sobre diabetes tipo 2.

Para o diabetes tipo 1, novas tecnologias e tratamentos estão sendo debatidos para garantir mais qualidade de vida e melhor adesão dos pacientes. Sabe-se que o controle da doença melhora quando a glicose é medida ao longo do dia, mas pensar no tratamento adequado a cada paciente não é tão simples quanto parece. “Mesmo com as diversas tecnologias disponíveis atualmente, como as canetas para aplicação de insulina, ainda é difícil dosar a quantidade da substância adequada para determinados horários e pacientes, como crianças”, ilustrou a médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Karla de Melo. O pâncreas artificial e o transplante de ilhotas pancreáticas também foram tema da mesa sobre diabetes tipo 1.

Jornada de Diabetes do HCPA tratou ainda do cuidado ao paciente com diabetes na escola, na saúde suplementar e no Sistema Único de Saúde (SUS), bem como do manejo de complicações, como a depressão e a doença renal.

Participaram da mesa de abertura do evento o diretor médico do HCPA, professor Milton Berger; o coordenador do Grupo de Ensino do hospital, professor José Geraldo Lopes Ramos; a diretora científica da Sociedade Brasileira de Diabetes – regional RS, Márcia Puñales; e o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – regional RS, Tiago Shuch.

Tags

Artigos relacionados

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios