Saúde

Dicas da PROTESTE para economizar com a marmita

A busca por uma alimentação econômica e mais saudável faz com que o almoço levado em marmitas para o local de trabalho, faculdade ou academia, ganhe cada vez mais adeptos. De acordo com a PROTESTE, associação de consumidores, a questão não é apenas um benefício para o bolso, mas também para a saúde. No entanto, é importante se atentar a alguns detalhes fundamentais para evitar riscos à saúde.

Uma das principais recomendações é para que, no ato da compra dos alimentos, o consumidor observe o prazo de validade, o local e as condições higiênicas e de armazenamento. Cuidados com a higiene pessoal, como lavar bem as mãos antes de preparar os alimentos, refrigera-los após o preparo e prestar atenção na proveniência da água com que os produtos são lavados, também são pontos importantes.

A PROTESTE recomenda ainda que, os alimentos consumidos crus sejam lavados e higienizados com cloro. Itens como frango, carne e leite não pasteurizado, podem vir contaminados por micro-organismos causadores de doenças, por isso, devem ser devidamente cozidos antes do consumo. Também é essencial evitar o contato entre alimentos crus e cozidos, para prevenir a contaminação cruzada.

Para compor a marmita, o ideal é optar por uma alimentação equilibrada e que contenha todos os nutrientes necessários. As quantidades podem variar de acordo com as necessidades individuais. Por isso, em caso de duvida, procure o acompanhamento profissional de um nutricionista.

A associação ressalta ainda a importância de escolher o recipiente correto. Os em vidro são a melhor escolha, pela sua alta resistência térmica e facilidade de lavagem, além de não absorver a cor ou o cheiro dos alimentos. Já os de plástico precisam ser escolhidos com cautela, para que sejam livres de bisfenol A (BPA) e assim, não apresentem riscos à saúde do consumidor na hora de aquecer.

Para que o preparo fique mais fácil, a PROTESTE dá algumas dicas que podem ser aplicadas na hora de montar a marmita. A associação ainda recomenda que o consumidor, caso queira ganhar tempo, pense previamente no cardápio da semana inteira. São elas:

– Selecione hortaliças da safra, que custam menos e têm mais nutrientes;

– Evite desperdício. Compre em quantidade suficiente para usar o mesmo vegetal em até duas vezes no cardápio da semana;

– Prefira pratos assados ou cozidos e evite cremes à base de leite, creme de leite e maionese;

– Use uma marmita que suporte a temperatura do micro-ondas e não a encha demais;

– Não misture alimentos quentes com frios;

– Tempere a salada na hora, para não murchar. Para isso, leve o tempero à parte ou um limão.