ATUALSaúde

Nutricionista tira dúvidas sobre o leite

O leite é considerado por muitos especialistas como o mais completo dos alimentos. A nutricionista da Láctea Brasil, doutora Licínia de Campos, assumiu a tarefa de responder às principais dúvidas sobre ele.

O leite ajuda a prevenir a diabetes

Verdade. Segundo cientistas, a ingestão de produtos lácteos reduz o risco de síndrome metabólica – uma série de sintomas que aumentam a probabilidade de doenças cardíacas e diabetes. Eles constituem parte importante de uma dieta saudável, balanceada, e a recomendação é de consumir de duas a três porções de produtos lácteos magros por dia. Manter um peso saudável, através de dieta e atividade física, são pontos vitais na redução do risco do desenvolvimento de diabetes tipo dois.

Grávidas não podem tomar leite durante a gestação

Mito. A falta de consumo do leite e derivados durante a gestação coloca em risco o feto, podendo causar uma série de deficiências nutricionais. Portanto, é necessário que a gestante consuma esse grupo de alimentos (exceto nos casos de intolerância à lactose, alergia ao leite, ou em outros problemas decorrentes dessa ingestão).

Leite ajuda a combater a osteoporose

Verdade. Osteoporose é uma doença na qual os ossos se tornam mais frágeis e suscetíveis a fraturas. Ossos saudáveis necessitam de dieta bem balanceada, que incorpore minerais e vitaminas de diferentes grupos alimentares. É importante que a alimentação seja rica em cálcio, cujas melhores fontes são o leite e seus derivados.

Leite ajuda na prevenção do câncer

Verdade. No entanto, em termos de risco de câncer, laticínios e cálcio demonstraram tanto efeitos protetores como danosos. Mas os benefícios comprovados superam os danos não comprovados. As evidências sugerem que laticínios e cálcio têm papel protetor na prevenção do câncer colorretal.

Não se deve tomar leite com manga

Mito. Na época da escravidão, os senhores de engenho, preocupados em diminuir o consumo de leite por parte dos escravos, e, sabendo da grande quantidade de manga que eles consumiam, espalharam que consumir a fruta e ingerir leite em seguida poderia até causar a morte. Daí o folclore. Até hoje, a força dessa crendice se manifesta. Na verdade, a combinação manga com leite faz muito bem para a saúde, inclusive é uma dupla altamente nutritiva.

Leite ajuda no combate da anemia

Verdade. O consumo de carne vermelha e leite fortificado ajuda a aumentar os níveis de ferro. Quando esse mineral está em falta causa anemia. Em casos graves, principalmente em crianças, a falta de ferro no organismo pode retardar o desenvolvimento cerebral, ocasionar problemas de comportamento e prejudicar a função cognitiva.

A gordura do leite pode ser saudável

Verdade. Leite e seus derivados são fontes importantes de proteínas e gorduras dietéticas das refeições de muitas culturas. Embora considerados alimentos com alto teor de colesterol, o leite e seus derivados não são os maiores inimigos do colesterol dietético, pois o leite integral contém 10 – 15 mg de colesterol/dL, enquanto o leite desnatado a 1% contém menos que 8 mg/dL de colesterol. As gorduras trans foram implicadas como fatores de risco para DCV (doenças cardiovasculares), devido ao seu efeito hipercolesterolêmico. Os riscos de DCV das gorduras trans ingeridas no leite e seus produtos são, contudo, muito pequenas comparadas ao risco do consumo de óleos vegetais hidrogenados.

Leite hidrata

Verdade. Pode parecer incomum que a bebida cremosa de nossa infância possa beneficiar atletas, mas vários estudos recentes descobriram que beber leite após se exercitar pode ter efeitos positivos na regeneração e construção dos músculos e hidratação.

O chocolate tira o efeito do leite
Mito. O leite aromatizado contém os mesmos nove nutrientes essenciais que o leite puro: cálcio, potássio, fósforo, proteínas, vitaminas A, D e B12, riboflavina e niacina (equivalentes) e é uma alternativa saudável aos refrigerantes. O consumo de leite aromatizado ou puro com baixo teor de gordura ajuda a cumprir a recomendação dos guias alimentares de três porções ao dia.

O café tira as proteínas do leite

Verdade. O café interfere na absorção do cálcio contido no leite, o que torna a mistura café-com-leite um alimento pouco eficaz. Vários fatores podem influenciar a biodisponibilidade de um nutriente. O café possui substâncias bioativas e que podem contribuir para as atividades antioxidantes.

Leite engorda

Mito. Um relatório recente do National Dairy Council demonstrou que a ingestão adequada de alimentos ricos em cálcio, tais como leite, queijos ou iogurte atua na redução do risco de várias desordens médicas. Um experimento clínico feito com adultos obesos demonstrou que o consumo de produtos lácteos, em especial o cálcio e vitamina D do leite, acelera significativamente a perda de gordura e perda de peso corporal.

Leite é bom para gastrite
Verdade. Os resultados de estudos clínicos confirmam que o iogurte combate a bactéria causadora de gastrite e úlceras estomacais. Os pesquisadores já sabiam que o iogurte, produto lácteo fermentado contendo bactérias vivas, é uma fonte saudável de cálcio, proteínas e outros nutrientes.

Leite quente auxilia no sono

Verdade. Pode parecer lorota, mas tomar uma xícara de leite quente encoraja o entorpecimento porque o leite contém propriedades promotoras do sono. Isso acontece graças ao seu teor em cálcio, que auxilia no relaxamento. É rico também em triptofano, que o organismo converte à serotonina – um hormônio natural que ajuda a adormecer. A sugestão é optar por leite desnatado, pois é menos engordativo, mas ainda contém alto teor em cálcio. Leite com alto teor gorduroso pode solicitar maior gasto do sistema digestivo e fígado, o que estimula a atividade digestiva, mantendo a pessoa acordada à noite.

É necessário ferver o leite antes de tomar

Mito. Ferver o leite não garante que o produto ficará livre de bactérias nocivas, mesmo porque as condições caseiras não permitem a eliminação dos agentes causadores de doenças, eventualmente presentes no leite cru. Há tipos de bactérias, como o Bacillus cereus, em que a fervura pode até mesmo estimular sua disseminação no leite e provocar intoxicação alimentar. Mesmo tomando todos os cuidados sanitários, às vezes esporos resistem às altas temperaturas. Esporo é uma estrutura reprodutiva adaptada para dispersão e sobrevivência por períodos longos em condições não favoráveis. Por esse motivo, deve-se comprar e consumir leite tratado ou processado e com boa conservação

Produtos lácteos têm as mesmas vitaminas que o leite puro

Verdade. Os produtos lácteos contêm muitos nutrientes importantes para a boa saúde e nutrição. Queijos contêm os mesmos nutrientes benéficos que o leite, mas a maioria contém mais gorduras saturadas e altos níveis de sal. O iogurte é rico em proteínas e vitamina B2, essencialmente os mesmos nutrientes que o leite. Algumas variedades contêm bactérias vivas, e são saudáveis para o sistema digestivo.

Tomar muito leite na infância faz evitar problemas de saúde quando adulto

Verdade. As recomendações para a ingestão dietética de cálcio têm aumentado para crianças e adolescentes a fim de maximizar o pico da massa óssea e, por fim, reduzir o risco de fraturas osteoporóticas. Os benefícios da alta ingestão de cálcio durante o crescimento se traduzem em redução de doenças nas décadas seguintes. Os estudos demonstram que a suplementação da dieta com leite ou derivados resultam em efeitos persistentes na massa óssea.

A ingestão de leite causa pedras nos rins

Mito. Cálculos nos rins (litíase renal) não são ocasionados por ingestão de leite. Ao contrário da crença popular, o leite não provoca aumento de depósitos minerais nos rins, levando à formação de cálculos renais. Pesquisas na Universidade de Chicago mostraram que as pessoas podem consumir 600 mg de cálcio (duas xícaras de leite) sem aumentar seu risco de formação de cálculos. Alguns estudos sugerem que a ingestão de leite está associada com taxas menores de formação de cálculos renais.

Crianças com menos de um ano devem evitar tomar leite de vaca

Verdade. O leite de vaca (LIV) não é recomendado para crianças com menos de um ano porque elas ainda não têm vitamina E suficiente, ferro e ácidos graxos essenciais. Os níveis de proteína, sódio e potássio contidos no leite de vaca podem ser muito altos para o sistema da criança suportar, além disso, são mais difíceis de se ingerir e absorver. A recomendação é que bebês sejam amamentadas ao peito ou com fórmulas fortificadas com ferro nos primeiros 12 meses de vida.

Tags
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios