ExtraRS

Marcos geodésicos para medições em Novo Hamburgo

Prefeitura informa a população sobre a instalação no Município

Novo Hamburgo conta com uma rede de marcos geodésicos. As peças, instaladas no solo, são usadas para o fornecimento de informações precisas de latitude, longitude e altitude. Essas leituras são realizadas por meio de instrumentos levados ao local e via satélite. A novidade, para captação precisa de dados espaciais, chega à cidade por meio de recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) com o objetivo de atualizar a base cartográfica do Município. Em sua maioria, as estruturas de concreto em forma de trapézio apresentam uma chapa metálica cravada no centro de sua face superior. A palavra geodésico vem de geodésia, que estuda a forma, as dimensões e o campo de gravidade da Terra.

Um dos marcos geodésicos que será homologado pelo IBGE, na cor laranja e com estrutura mais robusta (foto), está instalado na rótula da Rua Alvear com a Avenida Pedro Adams Filho, no bairro Santo Afonso. O par de orientação desse marco, em forma de trapezio e na mesma cor, está no canteiro da Rua Alvear com a Avenida Primeiro de Março

As peças são úteis para a elaboração de projetos de infraestrutura, quando se faz necessário o registro de coordenadas na construção de rodovias, nas demarcações de propriedades e na elaboração de mapas. A utilização do recurso tecnológico no Município contribui para o trabalho de engenheiros, topógrafos e agrimensores, dentre outros profissionais que necessitam realizar levantamentos georreferenciados, quando se define área e posição geográfica de um imóvel.

Ao todo serão 22 pares em Novo Hamburgo, sendo que cinco deles passam a ser homologados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Instalados de dois em dois, os marcos geodésicos visam a uma precisa orientação dos pontos captados. “Imóveis pertencentes ao Município, rótulas e calçadas são os melhores locais de instalação porque permitem livre acesso para a sua utilização”, analisa a responsável pelo Departamento de Cartografia da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), Rita de Cássia Souza Richardt. “A implantação dos marcos geodésicos é o ponto de partida dos trabalhos que permitirão consolidar a Rede de Referência Cadastral Municipal”, acrescenta.

“O mais importante nesse primeiro momento é levar ao conhecimento da população hamburguense a existência dos marcos geodésicos e sua função”, sublinha a secretária de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Roberta Gomes de Oliveira. A titular da pasta ressalta que se tratam de patrimônio público e, como tal, devem ser preservados. Destruir, inutilizar ou deteriorar essas estruturas implica em crime de dano, previsto no artigo 163 do Código Penal e sujeito a detenção. E, assinalado no Código de Posturas disposto na Lei Municipal nº 85, o infrator deverá ainda ressarcir os prejuízos causados por furto ou ato de vandalismo contra bens públicos.

Tags

Artigos relacionados

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios