ExtraRS

Vacinação contra a gripe aberta a toda a população de Novo Hamburgo

Na tarde desta segunda-feira, 11, a Secretaria Municipal de Saúde informou que as imunizações gratuitas contra a influenza estão à disposição de todos.

O inverno só começa, de fato, em 21 de junho. Mas o frio já deu as caras no Sul do Brasil. Mas você deve estar se perguntando: e esse calorão que veio de repente, em pleno junho? Pois saiba que as mudanças repentinas de temperatura, de uma sensação de abafamento aos efeitos no organismo do vento gelado, podem aumentar as chances de se contrair gripes e resfriados. Há poucos dias, o Ministério da Saúde estendeu a ação nacional até 15 de junho, ainda a grupos prioritários.

No entanto, ciente de que se trata da necessidade de dar máxima eficácia a medidas de prevenção contra a influenza, a Prefeitura de Novo Hamburgo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), acaba de tomar a iniciativa de liberar a vacinação para toda a população a partir desta terça-feira, 12, nas unidades de saúde do Município. De acordo com o secretário de Saúde, Naasom Luciano, a decisão foi tomada na tarde desta segunda-feira, 11, junto à equipe técnica da Gerência de Vigilância em Saúde.

“A Secretaria Estadual da Saúde (SES) ampliou as faixas de vacinação contra a gripe neste início de semana para crianças menores de 10 anos e adultos a partir dos 50 anos, que antes não estavam nos grupos prioritários”, contextualiza. “Mas diante do quadro de cobertura vacinal em Novo Hamburgo, a Prefeitura decidiu abrir a imunização contra a gripe a todos”, completa o secretário.

Aos municípios, a orientação da Secretaria Estadual da Saúde (SES) é que se mantenha a busca da meta de 90% de cobertura vacinal.

Baixa adesão de crianças e gestantes

A vacina protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial de Saúde (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

De acordo com a SMS, mediante a parcial divulgada na sexta-feira, 8, foram utilizadas 5.558 doses em crianças de 6 meses a menores de 5 anos (41,02% da meta de 13.548 na faixa até a idade de 4 anos, 11 meses e 29 dias), 6.915 trabalhadores de saúde (101,10% de 2.373), 1.218 gestantes (51,33% de 2.373), 292 puérperas (74,87% de 390 mulheres até 45 dias após o parto), 22.466 idosos (84,90% de 26.461) e 1.043 professores (74,71% de 1.396).

“As crianças e as gestantes estão bem aquém da meta”, ressalta o enfermeiro Edson da Silva, do Setor de Imunizações, da Gerência de Vigilância em Saúde em Novo Hamburgo. “Pedimos que as famílias nos ajudem a alcançar o objetivo de proteção vacinal.” No total, foram 37.492 doses aplicadas, ou seja, 73.50% de cobertura para os seis grupos.

Até o momento, conforme os atendimentos preconizados pelo protocolo do Ministério da Saúde, os dados parciais de cobertura registraram, ainda, 11.709 imunizações a pacientes com doenças crônicas, 261 funcionários do sistema prisional e 358 pessoas da população privada de liberdade. E mais: 179 segundas doses da vacina contra influenza a crianças de seis meses a menores de 2 anos e a 1.410 pessoas sem comorbidade.

Somente há restrição à vacina para quem tem sensibilidade a ovo. De acordo com médicos, para se proteger é importante incluir mais duas atitudes: lavar as mãos com frequência e evitar lugares com aglomeração de pessoas.

Tags

Artigos relacionados