ATUALDestaqueSaúde

Alimentos que ajudam na saúde do coração

Quando se trata de cuidar da saúde do coração, manter uma alimentação saudável é fundamental. Seguir uma dieta equilibrada, aliada a prática de atividades físicas, controla o ganho de peso, um dos fatores principais para o aumento da pressão arterial. Existem, no entanto, nutrientes que são ainda melhores para quem busca melhorar a circulação sanguínea e controlar a pressão. Vale apostar nos alimentos abaixo na luta contra a pressão alta.

Guaraná

As fontes de antioxidantes são as mais expressivas dessa lista de comidas que contribuem para turbinar o bom funcionamento do sistema circulatório. E não há como falar de antioxidantes sem citar o guaraná, fruto amazônico visto como exótico há pouco tempo, mas que a cada dia ganha mais fãs pelas propriedades estimulantes, anti-inflamatórias e antioxidantes. “Os compostos antioxidantes diminuem as partículas de LDL, colesterol ruim, que pode causar entupimento dos vasos sanguíneos. Portanto, o consumo moderado e controlado de guaraná pode ajudar a melhorar o fluxo do sangue. Isso é bom para a saúde do coração”, indica a nutricionista Clarissa Fujiwara, mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo.

Clarissa Fujiwara, que também é membro da American Society for Nutrition (ASN), indica o uso do guaraná em pó.  A ingestão, no entanto, deve ser feita com cautela, principalmente para hipertensos, gestantes e indivíduos que estejam em uso de medicamentos que atuam no sistema nervoso central.

Entre as inúmeras reações causadas ao corpo humano, a fruta funciona principalmente como estimulante para o sistema nervoso central.  Devido à alta concentração de cafeína, o ideal é que o consumo diário de guaraná em pó varie entre 0,5g e 2g, o que corresponde à média de 1 a 4 colheres de café. A dica é sempre misturar com preparações de sabor mais adocicado, como vitaminas, iogurtes, sucos e frutas. Outra recomendação é que o guaraná seja sempre consumido antes das 17h para garantir uma boa qualidade de sono. Afinal, o extrato da fruta em pó pode apresentar teor de cafeína até 4 vezes maior que o café.

Frutas vermelhas

As antocianinas, substâncias que conferem os pigmentos arroxeados e avermelhados às frutas, como mirtilo, framboesa, amora e morango, colaboram para a saúde do coração por conta efeito antioxidante que exercem no organismo. Quando se inclui na alimentação essas e outras frutas frescas, o benefício é ainda maior. Elas são ricas em potássio. Este nutriente contrabalanceia os efeitos no organismo do sódio, que em excesso pode causar a retenção de líquidos.

“Quando se retém mais líquidos nos tecidos, o coração deve trabalhar com mais ênfase para bombear o sangue, causando aumento da pressão arterial”, explica a nutricionista. O potássio favorece a excreção de água no organismo.

Beterraba e Melancia

Com destaque entre frutas e legumes frescos, estão melancia e beterraba, ricas em l-citrunina. No organismo essas substâncias são convertidas em óxido nítrico. “Este nutriente está associado a dilatação dos vasos, mecanismo que pode ajudar no controle da pressão arterial”, completa Clarissa.

Cacau

Outro alimento consagrado pelo efeito antioxidante é o cacau. “Os polifenois presentes neste alimento beneficiam o bom colesterol no organismo”, comenta Clarissa. A especialista esclarece que a melhor forma de consumo é em pó acrescentado em preparações saudáveis como, por exemplo, polvilhando à banana ou substituindo o achocolato em pó tradicional.

Ômega-3

Muito presente em peixes de águas profundas, como salmão, atum e sardinha, o ômega-3 ajuda a melhorar a circulação do sangue. Isso pode reduzir os níveis de colesterol elevados. “O sangue flui de forma mais contínua, fazendo com que o organismo faça menos esforço para o bombeamento”, explica Clarissa.

Farelos e cereais integrais

Além de indispensáveis para regulação do intestino, os farelos e cereais integrais, como aveia, cevada, feijão, grão-de-bico, lentilha e ervilha, também são ótimos aliados nos cuidados com o coração. Quando ingeridas, as fibras presentes nestes alimentos dificultam a absorção de gorduras pelo nosso organismo. “Isso favorece o sistema circulatório e ajuda a diminuir o LDL colesterol ruim, que aumenta o risco de problemas, como infarto. É importante acrescentar, no entanto, que além de incluir todos estes componentes na dieta, é importante investigar e mudar outros fatores que possam contribuir para o risco de doenças do coração”, completa a nutricionista.

Tags
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios