RS

Prevenção ao câncer de boca realiza 150 exames

Entre os 150 examinados, 54 foram encaminhados para uma avaliação mais detalhada – Foto: De Zotti

O sábado, 27, de muita chuva não foi empecilho para que 150 pessoas comparecessem ao Espaço Cultural Albano Hartz, no Calçadão Oswaldo Cruz, e aproveitassem os exames gratuitos proporcionados durante a 20ª Campanha de Prevenção ao Câncer de Boca – Abra a boca! Examine e previna!. A iniciativa, realizada pela Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Novo Hamburgo, com apoio da Liga Feminina de Combate ao Câncer (LFCC) e da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mobilizou médicos, professores, alunos de graduação e pós-graduação, além de outros profissionais que dedicaram várias horas para o atendimento à comunidade. Entre os 150 examinados, 54 foram encaminhados para uma avaliação mais detalhada.

De acordo com o secretário de Saúde do município, Dr. Antônio Fagan, atividades como esta têm a capacidade de salvar vidas. “A importância deste evento simplifica a questão da solidariedade. É uma questão de amor ao próximo, com o poder de modificar as pessoas. Talvez tenhamos evitado a perda de uma vida. Hoje, todo mundo já faz muita coisa. Precisamos, agora, é fazer diferente, fazer um pouco mais, colocando afeto, amor, solidariedade. Este é o diferencial. Quanto mais pudermos prevenir, menos vamos gastar no futuro com tratamentos de saúde. Com relação à gestão pública, a prevenção é fundamental”, afirmou.

A coordenadora de Saúde Bucal, Maria Elena Gageiro Soares, destacou os 20 anos da campanha. “Esta parceria com a LFCC e com a Faculdade de Odontologia é possível porque temos um único objetivo, que é promover a saúde e prevenir as doenças. Fomos pioneiros neste tipo de evento e agora temos o Maio Vermelho, onde esta ação é realizada em todo o Estado. Hoje, no caso de necessidade, os pacientes são encaminhados para tratamento no próprio município e não precisam mais ir a Porto Alegre, como acontecia anteriormente”, ressaltou.

Na avaliação do representante do Conselho Regional de Odontologia do Rio Grande do Sul, Marcio Redmann, que prestigiou o evento ao lado do vice-presidente José Maria Holderbaum, a campanha realizada em Novo Hamburgo é um modelo a ser seguido. “Esta é uma patologia grave, silenciosa e onde praticamente não existe a prevenção, especialmente na saúde pública. Por isto apoiamos totalmente esta iniciativa para que se desenvolva cada vez mais”.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, a doença está entre os dez tumores mais frequentes entre a população brasileira, tendo maior incidência n Sul do País. Merecem atenção redobrada as feridas na boca que não cicatrizam há mais de duas semanas, manchas, placas vermelhas ou esbranquiçadas e sangramentos bucais sem causa conhecida. Assim, ao perceber um ou mais sinais de alerta, é preciso buscar atendimento com profissionais dentistas ou médicos, pois a patologia é de fácil diagnóstico. A maior parte dos casos de câncer de boca são do tipo Carcinoma Espinocelular, um tumor maligno. No entanto, quanto mais cedo se buscar tratamento, maiores são as chances de cura.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios