RSSão Leopoldo

Governador recebe pedido para ampliação do Tecnosinos

O governador José Ivo Sartori, recebeu na manhã de hoje (17), um ofício solicitando a transferência, por parte do Estado, de área de 53 hectares – de um total de 800 hectares – do Horto Florestal para o município de São Leopoldo, visando à expansão do Parque Tecnológico Tecnosinos. O documento foi entregue pelos representantes da governança corporativa do Parque durante o Momento do Empreendedor, reunião-almoço realizada pela ACIST-SL. Estavam Ary Vanazzi, prefeito municipal, Leandro Hilbk, presidente da Associação Comercial, Industrial, de Serviços e de Tecnologia de São Leopoldo (ACIST-SL) e padre Marcelo Fernandes de Aquino. Também participaram Ana Pellini, secretária Estadual do Meio Ambiente, Susana Kakuta, presidente da Badesul e Giovani Feltes, secretário Estadual da Fazenda. Sartori adiantou ao grupo que a iniciativa é muito importante para o desenvolvimento do Estado, mas que a equipe do governo avaliará com responsabilidade para que o Estado tenha uma contrapartida.

Segundo Ana Pellini, a secretaria avalia como positiva a iniciativa, pois não haverá retrocesso ambiental para a área em questão. Leandro Hilbk assinala que a ampliação do Parque é estratégica para consolidar São Leopoldo como uma das capitais da tecnologia e inovação do País, atraindo empreendedores das mais diversas áreas. Já o prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, a transferência será histórica para a cidade, pois irá possibilitar a duplicação da área do Tecnosinos, o que irá gerar a atração de novas empresas, com geração de mais emprego e aumento de receitas. Padre Marcelo de Aquino, reitor da Unisinos, reitera que a saída para o RS é a inovação e que é preciso unir as forças político-partidárias, da sociedade e das universidades para um trabalho conjunto. “Temos que criar um tsunami do bem para colocar o Estado na rota do desenvolvimento”.

Publicidade

Na palestra intitulada “O Rio Grande Saiu na Frente”, Sartori enfatizou várias vezes a palavra mudança. Citando o filósofo Heráclito de que nada é permanente, apenas a mudança, disse que a primeira área que os gaúchos precisam mudar é a sua visão e seu comportamento individualista. “A sociedade está se transformando e o poder público tem de se adaptar a esta realidade, mesmo que muitos não concordem com isto”. Como exemplo, cita a LDO que será entregue nas próximas semanas à Assembleia Legislativa, cuja previsão orçamentária é extremamente realista. “Pela primeira vez, está havendo consenso entre todos os poderes e instituições, porque não dá mais para dizer que faremos uma coisa e executamos outra. A sociedade não aguenta mais”.

Sartori apontou outras mudanças, como a agilização na liberação de licenças ambientais por meio digital, a publicação do edital para o financiamento dos Polos Tecnológicos, as alterações do Fundopem, permitindo que as companhias contempladas pelo programa passem a ter incentivo financeiro extra para firmar parcerias com fornecedores instalados no Rio Grande do Sul, o que até então não ocorria, a parceria com a Fiergs para a integração de dados; e o Pilas RS, aplicativo de celular que permite verificar e fiscalizar, em tempo real, as despesas e receitas do governo do Estado. “Temos que priorizar a transparência”, destacou.

Hospital Centenário

Publicidade

Sobre a crise financeira pela qual passa o Hospital Centenário, Sartori disse que o governo estadual está aberto ao diálogo para buscar recursos da União. Na próxima semana, terá uma reunião com o secretário Estadual da Saúde, João Gabbardo dos Reis, para definir algumas estratégias.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar