Incêndios apocalípticos devastam Califórnia

Pelo menos 38 pessoas perderam a vida nos últimos quinze dias de incêndios na Califórnia. Nunca se havia visto nada parecido na região

Bombeiros lutam contra as chamas no município de Santa Rosa

Os dramas se acumulam, as histórias de socorristas heroicos se multiplicam. Na Califórnia, 16 incêndios causaram pelo menos 38 mortes, destruindo 5.700 edifícios em 864 quilômetros quadrados. As chamas continuam a devastar a parte norte do estado, onde está o famoso Napa Valley, uma região vinícola de grande importância turística para o país. Aproximadamente 100.000 pessoas foram evacuadas da zona de fogo. O jornal Los Angeles Times conta como as expectativas iniciais de controlar as chamas foi dominada pela violência dos incêndios. Os recursos ficaram escassos diante da velocidade que o incêndio se propagou e um comandante que solicitou 100 veículos recebeu apenas 50. As linhas 911, o número de emergência, ficaram congestionados com chamadas de pedidos de socorro.

Moradores do Napa Valley encontram suas casas e automóveis carbonizados

A imprensa norte americana descreve a morte de dezenas de pessoas e que milhares escaparam por pouco à chegada do incêndio. Em Santa Rosa, no coração da área, os moradores dizem que foram despertados no meio da noite pelo latido dos cães, avisos de vizinhos e muitas explosões de tanques de gás propano. 200 pessoas ainda estão desaparecidas.

Assim que a fumaça se dissipou, a visão de quarteirão do bairro Coffey Park em Santa Rosa

“Eu nunca vi nada parecido”

Esta série de incêndios, desencadeada por fortes ventos, é a mais mortal da história da Califórnia. “Nunca vi nada assim neste estado”, disse o governador da Califórnia, Jerry Brown, a repórteres. “A devastação, o horror, as pessoas deslocadas é algo que nenhum de nós esquecerá”, acrescentou.