GGI apresenta balanço da Câmara Temática de Fiscalização

A reunião ordinária do gabinete de gestão Integrada Municipal (GGI – M) ocorreu na manhã de quinta-feira, 26 de outubro, na sala de reuniões do gabinete do prefeito. No encontro foram destacados dois pontos de pauta. Um balanço das ações da câmara temática de fiscalização, por parte da Guarda Civil Municipal (GCM) e a apresentação do Plano de Contingência que está sendo elaborado pela Defesa Civil. O secretário de Segurança e Defesa Comunitária, Carlos Sant’Ana fez a mediação da reunião.

O prefeito Ary Vanazzi falou do trabalho integrado entre as forças de segurança e da enorme responsabilidade em constituir um plano de contingência municipal. “Sempre defendemos que a melhor maneira de combater a criminalidade é a colaboração entre as polícias e a Guarda Municipal. Já tivemos êxito nas operações efetuadas desde janeiro e futuramente queremos envolver a comunidade nos debates sobre prevenção à violência. O plano de contingência pode minimizar os riscos potenciais que podem afetar negativamente uma atividade. A Defesa Civil trabalha para que este planejamento seja adequado às necessidades de São Leopoldo”, disse o prefeito.

O diretor da GCM, Wagner Pires, destacou a atuação das forças de segurança pública em ações para atender demandas solicitadas pela comunidade e determinações do Ministério Público. “A câmara temática de fiscalização atende solicitações via abaixo-assinado, por denúncias da comunidade, através do disque 100 e Conselho Tutelar, ou por determinação do Ministério Público. A maioria das chamadas são por conta de perturbação do sossego público, em especial na praça Elis Regina. Neste local, em cerca de 45 dias foram em torno de 79 ações de fiscalização. A maioria das autuações foram por conta de volume sonoro excessivo e carros descaracterizados sem licença”, revelou Pires.

O agente da Defesa Civil, Fabiano Camargo, disse que o órgão trabalha com um protocolo de atuação nas ações contra eventos climáticos. “Nossa maior preocupação é com os diques da cidade e a possibilidade de inundações. O plano de contingência pode minimizar os riscos potenciais e reduzir ao máximo os danos causados. A elaboração do plano precisa estar de acordo com as características da cidade”, afirmou Camargo.

Foto: Thales Ferreira