São Leopoldo

Seminário da Rede Falp discute alternativas sustentáveis para um mundo em crise

O Seminário da Rede Internacional de Autoridades Locais da Periferia (Falp), iniciou na quinta-feira, 23 de novembro, no Teatro Dante Barone (Assembleia Legislativa), em Porto Alegre. O evento pretende discutir e aprimorar experiências de gestão conjuntas com foco no desenvolvimento sustentável de cidades que compõem as Regiões Metropolitanas das mais diversas partes do planeta. O seminário é promovido pela prefeitura de São Leopoldo, pelo Fórum Democrático do Parlamento Gaúcho, pela Associação Brasileira de Municípios, Embaixada Francesa, Comitê de Inclusão, Participação e Direitos Humanos e prefeitura de Nanterre (França).

Temas como direitos humanos, protagonismo das mulheres, direito à cidade, mobilidade urbana, imigrações, cultura de periferia e participação popular serão discutidos em três dias de atividades. O seminário prossegue nesta sexta-feira (24) e no sábado em São Leopoldo.

Empoderamento feminino

O painel “O protagonismo das mulheres: da periferia aos espaços de representação na política”, realizado também na quinta-feira, deu inicio aos debates do Seminário Internacional do Falp. A professora de Ciências Políticas e coordenadora do Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre a Mulher e Gênero (NIEM), Jussara Prá compôs a mesa e apresentou estatísticas que apontam o Brasil nas últimas posições em termos de participação feminina na política e nas primeiras no ranking da violência.

Os avanços garantidos pelo movimento feminista na Europa foram destacados pela professora da Université Paris 13 Nord e deputada departamental de Saint-Denis, Sílvia Capanema. Em sua avaliação, as mulheres conseguiram ocupar lugar nas instituições, mas ainda não conquistaram poder. Ela citou que só 16% das prefeituras francesas e 2% da presidência dos departamentos são ocupados por mulheres. Sílvia também afirmou que a discriminação contra as mulheres está bastante presente no mundo do trabalho. Sem uma lei específica que puna a violência de gênero, a França, de acordo com a professora, registra cerca de 250 mil casos de violência doméstica e sexual por ano.

Representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Maria Cristina de Oliveira e Maria Helena Rodrigues falaram sobre o trabalho desenvolvido no Estado e as dificuldades pelas quais precisam enfrentar.

O segundo painel do Seminário Internacional da Rede Fórum de Autoridades Locais de Periferia (FALP), tratou do tema “A Cultura como ferramenta de resistência e superação do ultra-neoliberalismo, xenofobia e todas as discriminações”. O debate girou em torno da importância dos saberes populares presentes nas periferias e como dar a devida visibilidade para se tornarem ferramentas de transformação social. A mesa foi composta pelo ator e músico John Conceição; o representante da Casa Hip Hop de Esteio Rafa Rafuagi; e os representantes da cultura Hip Hop do Uruguai, Malon Leonardo e Florencia Galli (2Flow). A moderação foi do secretário de Cultura de São Leopoldo, Pedro Vasconcellos. Os participantes destacaram a cultura Hip Hop como ferramenta de resistência e educação para a juventude das periferias.

Rede FALP

Essa Rede conta com 250 poderes locais de 32 países do mundo. O FALP, que se organiza em redes de cidades de periferias dos grandes centros urbanos do mundo todo, é um espaço para debates e troca de experiências entre gestores, pesquisadores e lideranças de movimentos sociais, comprometidos com a busca de soluções para os graves problemas existentes nesses territórios. Este Seminário Internacional discutirá o tema “Alternativas Sustentáveis e Solidárias para um mundo em crise”. Estão presentes autoridades locais periféricas e metropolitanas, as redes de poderes locais, os movimentos sociais e populares, entidades sociais e lideranças culturais, objetificando resistir e construir metrópoles policêntricas, solidárias, sustentáveis e democráticas, visando a discussão e a prospecção de novas possibilidades e alternativas para este delicado cenário atual.

A Rede FALP – Fórum de Autoridades Locais de Periferia surgiu em 2003 no marco do Fórum Social Mundial e do Fórum de Autoridades Locais pela Inclusão Social e a Democracia Participativa, em Alvorada, na região metropolitana de Porto Alegre.

Fotos: Thales Ferreira

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios