Saúde

9 de dezembro – Dia do Fonoaudiólogo

Hoje, dia 9 de dezembro, é celebrado o Dia do Fonoaudiólogo, profissional responsável pela promoção da saúde, prevenção, avaliação, diagnóstico, orientação e terapia dos distúrbios da linguagem humana, através da audição, fala e escrita. O Seconci-SP (Serviço Social da Construção) aproveita a data para lembrar a importância da consulta preventiva a este especialista, principalmente entre as crianças.

A fonoaudióloga Adriana Abrahão (CRFa2ª 5502) explica que apesar de ser uma área relativamente recente, com regulamentação da profissão em 1981, este é um segmento que se desenvolveu e expandiu muito nos últimos anos no País. “O acesso a este profissional está mais difundido. Por isso, pessoas com problema de fala, por exemplo, que antes não conseguiam tratar por falta de acesso ou conhecimento, hoje já conseguem receber tratamento”, pondera.

A especialista explica que a fonoaudiologia atua sempre em conjunto com outras áreas médicas, como otorrinolaringologia, neurologia, geriatria, pediatria, medicina ocupacional e ortodontia.

Segundo Adriana, a atuação da fonoaudiologia vai além do tratamento de situação de gagueira e falta de audição. “Por exemplo, um paciente que faz uso de aparelho ortodôntico, é importante que ele tenha vinculado o atendimento do otorrinolaringologista, que avalia as condições anatômicas do paciente e as trate como casos de rinite e obstrução nasal. Assim, a fonoaudióloga irá trabalhar a musculatura facial, possibilitando um melhor desempenho do trabalho ortodôntico, que com o aparelho trabalha a parte óssea”.

No caso das crianças, a especialista do Seconci-SP afirma ser importante que os pais estejam sempre atentos tanto para o desenvolvimento da linguagem, quanto para possíveis problemas de audição. “Até os três anos é normal que as crianças gaguejem ao pronunciar algumas palavras, porque elas estão em processo de aquisição do vocabulário”. Contudo, após este faixa etária, se os pais perceberem que o problema persiste, aconselha-se consultar um fonoaudiólogo.

“E os mesmos cuidados valem para a questão da audição. Se perceberem que a criança não responde ao ser chamada ou fica muito próxima da TV quando está assistindo a algum programa, os pais devem consultar o otorrinolaringologista para uma avaliação mais aprofundada e encaminhamento ao fonoaudiólogo para avaliar a audição”, recomenda.

Adriana explica ainda que é comum ouvir relato de trabalhadores que não conseguem galgar postos mais altos em suas empresas em virtude de dificuldades na fala, como a gagueira. “Este tipo de situação é mais comum do que imaginamos e muitas pessoas não procuram ajuda por falta de conhecimento ou vergonha”. No Seconci-SP contamos com um corpo clínico completo que pode ajudar o paciente a identificar a origem do problema dele e tratá-lo. “Com o tratamento adequado, geralmente, as pessoas conseguem levar uma vida normal e vencer barreiras profissionais e de comportamento”.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo