Esportes

Brasil não começa bem a disputa do bobsled 4-man

Equipe mantém esperança de chegar ao top 20

Apesar dos ótimos treinos realizados durante toda a semana, o Brasil não teve a estreia que esperava na disputa do bobsled 4-man dos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018. Após duas baterias realizadas nesta sexta-feira, dia 23 (no horário de Brasília), a trenó brasileiro terminou o dia na 25ª colocação, entre 30 participantes. O quarteto brasileiro formado pelo piloto Edson Bindilatti, Edson Martins, Odirlei Pessoni e Rafael Souza volta à pista do Olympic Sliding Centre neste sábado para, pelo menos, mais uma descida. Os 20 primeiros trenós na somatória dos tempos das três primeiras descidas participam da quarta e última bateria, também no sábado (de Brasília).

“Fico chateado porque fizemos um bom push e uma boa pilotagem, mas o trenó não andou da forma como esperávamos. Temos que ajustar as lâminas para a terceira descida e fazer um bom trabalho amanhã”, disse Edson Bindilatti, piloto da equipe.  “Andamos bem durante todo o treinamento, ficamos sempre entre os 20 primeiros. Temos que manter a esperança”, afirmou Bindilatti.

Publicidade

Na primeira descida do dia, o trenó brasileiro marcou 49s75, alcançando 133,8km/h. Na segunda, com a pista mais deteriorada, o time chegou a linha final em 49s9. Com o tempo total de 1min39s69, a equipe brasileira ficou à frente da China, Itália, Croácia e dos atletas olímpicos da Rússia.

O Brasil precisa tirar alguns centésimos para chegar à final. O time americano é o 20º colocado com 1min39s10. Alemanha, Coreia e a equipe B da Alemanha ocupam as três primeiras colocações. A soma de todas as baterias definirá os medalhistas.

“A classificação para a bateria final ficou mais difícil, mas somos brasileiros e não podemos desistir. Se as outras equipes falharem amanhã, nós pegaremos essa vaga”, disse o carioca Rafael Souza, único da equipe brasileira que está estreando nos Jogos Olímpicos em PyeongChang. “Agora posso dizer que sou um atleta olímpico. Apesar de não ter sido uma boa estreia hoje, não estamos derrotados. Sabemos que, por nossa condição, temos equipe para estar entre os 20”, disse Rafael.

Publicidade

O Brasil treinou muito bem antes do início da competição. Nas quatro descidas realizadas durante o treinamento oficial, o Brasil sempre ficou entre as 20 primeiras equipes. Nas duas descidas da última quinta, o quarteto nacional chegou à frente do alemão, pilotado por Johanns Lochner, atual campeão mundial. “Nossa entrada no trenó é uma das melhores do mundo. Isso nos dá esperança de chegar entre os 20. Vamos trabalhar bastante no trenó hoje e ver o que podemos melhorar para voltar com tudo amanhã”, disse Odirlei.

O Brasil também participou da prova do 2-man em PyeongChang, estreia olímpica do país neste tipo de trenó. Edson Bindilatti e Edson Martins alcançaram a 27ª colocação em competição realizada na primeira semana dos Jogos.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar