Nutricionista explica como organismo reage sem carboidrato

Ele é o principal nutriente que gera energia ao nosso corpo, está presente em massas, pães, bolos, biscoitos e na maioria dos alimentos que fazem parte das mesas dos brasileiros. A importância do carboidrato no nosso dia-a-dia é tanta que Marcela Tardioli consultora em nutrição da Associação Brasileiras das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI) explica quais os benefícios de incluir o carboidrato no cardápio e os malefícios de retira-lo das refeições sem orientação profissional.

De acordo com a especialista, para o nosso corpo utilizar o carboidrato como fonte de energia, ele é digerido até se transformar em glicose, processo que precisa da ajuda de um hormônio chamado insulina para entrarem nas células e exercerem sua função. “Desta forma, dietas que restringem o nutriente pode afetar a concentração, gerar mal estar e dor de cabeça. Outro efeito colateral comum é o mau humor, uma vez que o carboidrato participa da produção do neurotransmissor que mantém a sensação de bem estar, a serotonina”, explica.

Para quem optou pela diminuição ou restrição do carboidrato, Marcela faz um alerta “é comum aparecerem sintomas como constipação intestinal e alteração na absorção de alguns nutrientes. Isso ocorre porque há uma diminuição de fibras no cardápio e a saúde do intestino é fundamental para que os nutrientes consigam ser absorvidos e realizem suas funções no organismo”, diz.

Além disso, quando pensamos que a restrição de carboidratos é o “segredo” para o emagrecimento, precisamos lembrar que a perda de peso está relacionada diretamente pela diminuição de calorias da dieta (de uma forma geral e não apenas de alimentos específicos) e do aumento do gasto de energia.