Geral

Daniel Taddone pode ser o representante do Brasil no Parlamento Italiano

Daniel Taddone - Daniel Taddone pode ser o representante do Brasil no Parlamento Italiano

O ítalo-brasileiro Daniel Taddone (foto) concorre, pelo partido Unital (Unione Tricolore America Latina), a uma vaga como deputado no Parlamento Italiano nas eleições que ocorrem no mês de fevereiro por correspondência. Taddone é um cidadão ativo na comunidade italiana desde 1997, já trabalhou no Istituto Italiano di Cultura de São Paulo, foi funcionário do Consulado-Geral da Itália em São Paulo e do Consulado da Itália em Recife. Uma preocupação de Taddone é garantir que o direito à cidadania dos descendentes de italianos não seja prejudicado por leis que futuramente possam impedir que os ítalo-brasileiros transmitam a cidadania a seus filhos: “como deputado no Parlamento Italiano lutarei para que esse impedimento nunca aconteça”, afirma o candidato.

O ítalo-brasileiro diz que como ex-funcionário consular sabe das dificuldades que existem “do outro lado do balcão”, sendo que essa experiência também permite saber quando certas “regras” não têm embasamento legal e precisam ser questionadas e combatidas. Se eleito, Taddone afirma que também vai pleitear junto ao governo italiano o aumento das bolsas de estudo para estudantes e pesquisadores de cidadania italiana residentes na América do Sul para que possam frequentar as universidades da União Europeia.

 

Sistema Eleitoral Italiano – Curiosidades

  • Desde 2001 os italianos residentes no exterior podem votar para eleger representantes no Parlamento Italiano. A primeira eleição ocorreu em 2006, depois houve mais duas em 2008 e 2013. Agora em 2018 os comovotar it - Daniel Taddone pode ser o representante do Brasil no Parlamento Italianoitalianos na América do Sul poderão eleger quatro deputados e dois senadores.
  •  O Brasil tem aproximadamente 351 mil eleitores italianos (nascidos na Itália ou no exterior) e eles se concentram mais nos estados de São Paulo (150 mil), Rio Grande do Sul (59 mil) e Paraná (33 mil).
  • O eleitor vai receber um envelope pelos Correios a partir de 9 de fevereiro, sendo que o voto tem que estar no consulado até às 16h de 1º de março, ou seja, é ideal que o eleitor coloque o envelope nos Correios até o dia 21 de fevereiro ou entregue-o diretamente no consulado italiano até 1º de março. Quem não receber o envelope até a segunda quinzena de fevereiro para votar, o ideal é que se dirija até o consulado italiano de sua região e peça seu envelope no local.
Etiquetas
Publicidade
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios