Geral

Daniel Taddone segue como forte candidato ao Parlamento Italiano

O ítalo-brasileiro Daniel Taddone, que concorre pela lista cívica Unital (Unione Tricolore America Latina) a uma vaga como deputado no parlamento italiano nas eleições que ocorrem neste mês de fevereiro por correspondência, segue como forte candidato a vaga, já que é o mais citado nas mídias sociais e na Internet.

No debate ocorrido no canal do YouTube na TV Câmara, Taddone contou com a maior citação dos espectadores nos comentários do canal, que utilizaram a #Taddone2018. A hashtag em apoio ao candidato foi visualizada mais de 600 vezes. A audiência passou das 5.500 visualizações. O Instagram de Taddone é seguido por 2.016 pessoas (até o fechamento dessa matéria), enquanto seus principais adversários contam com números menores: Walter Petruzziello (1.911 seguidores), Fábio Vicenzi (504 seguidores) e Fausto Longo (286 seguidores). Apenas Renata Bueno, que já foi congressista conta com 3.890 seguidores.

Publicidade

O site Eleições Italianas faz uma enquete para a Câmara dos Deputados da Itália, sendo que até às 10h48, de segunda-feira (19/2), contava com Taddone na frente com 37% das intenções de voto, seguido por Walter Petruzziello com 19%, Fausto Longo com 11% e Renata Bueno com 8% das intenções de voto. Os internautas que votarão em “Outro(a) candidato(a)” somam 25%.

Histórico

Taddone é um cidadão ativo na comunidade italiana desde 1997, já trabalhou no Istituto Italiano di Cultura de São Paulo, foi funcionário do Consulado-Geral da Itália em São Paulo e do Consulado da Itália em Recife.

Publicidade

Uma preocupação de Taddone é garantir que o direito à cidadania dos descendentes de italianos não seja prejudicado por leis que futuramente possam impedir que os ítalo-brasileiros transmitam a cidadania a seus filhos: “como deputado no Parlamento Italiano lutarei para que esse impedimento nunca aconteça”, afirma o candidato. O ítalo-brasileiro diz que como ex-funcionário consular sabe das dificuldades que existem “do outro lado do balcão”, sendo que essa experiência também permite saber quando certas “regras” não têm embasamento legal e precisam ser questionadas e combatidas.

Se eleito, Taddone afirma que também vai pleitear junto ao governo italiano o aumento das bolsas de estudo para estudantes e pesquisadores de cidadania italiana residentes na América do Sul para que possam frequentar as universidades da União Europeia.

Etiquetas
Publicidade
Botão Voltar ao topo
Fechar