Geral

Apex-Brasil e Siemens assinam memorando para facilitar novos investimentos no Brasil

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) assinou nesta terça-feira, 13 de março, em São Paulo, um Memorando de Entendimento (MoU) com a Siemens com o objetivo de facilitar a empresa alemã em novos investimentos no país. A empresa planeja ampliar seus investimentos em € 1 bilhão nos próximos 5 anos em iniciativas relacionadas à eletrificação, automação e digitalização. O acordo foi assinado pelo presidente da Apex-Brasil, Roberto Jaguaribe, e pelo CEO da Siemens Brasil, André Clark, durante cerimônia na Associação Comercial de São Paulo. A cerimônia contou com a presença do presidente do Brasil, Michel Temer, e do CEO global da Siemens, Joe Kaeser. De acordo com o documento, a Apex-Brasil fará a articulação com representantes de órgãos e agências públicas das três esferas de governo (Federal, Estadual e Municipal), em linha com as necessidades da Siemens, e tendo como objetivo viabilizar novos investimentos em áreas estratégicas em setores como energia, transporte e saúde. A Agência também apoiará a criação de fóruns de discussão e comitês que visem o desenvolvimento econômico e o aumento da competitividade das indústrias brasileiras. A Apex-Brasil dará ainda suporte na realização de estudos conjuntos com órgãos públicos de todas as esferas de forma a identificar melhorias para a modernização da infraestrutura brasileira.

Segundo Jaguaribe, “o MoU assinado com a Siemens reforça o papel da Apex-Brasil como one-stop-shop para investidores estrangeiros. A agência possui o know-how para coordenar entidades públicas e privadas, para identificar as melhores oportunidades de negócios e investimentos, e também a capacidade de auxiliar as empresas na alocação de recursos no Brasil. Trabalhamos com a Siemens há muito tempo, e esse acordo reforça nossa parceria”.

De acordo com os cálculos da Siemens, a iniciativa pode atrair mais de 50 bilhões de euros em recursos financeiros adicionais no Brasil vindo de várias fontes. Isso será feito promovendo investimentos e transferência de know-how em segmentos estratégicos identificados como deficientes na economia local. No geral, podem ser criados indiretamente até 1,2 milhão de empregos no processo, promovidos por um ambiente de negócios mais dinâmico. André Clark destaca que o objetivo mais importante desta cooperação é eliminar os obstáculos, levando a investimentos importantes e necessários no país. “Nossa avaliação é que, se as medidas propostas forem implementadas, nosso investimento de 1 bilhão de euros terá um efeito multiplicador. Como essa soma será direcionada a áreas estratégicas fundamentais, ela poderia agir como um importante catalisador e atrair até 50 bilhões de euros em investimentos em todo o país, gerando até 1,2 milhão de empregos nos próximos cinco anos”.

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios